‘Operações religiosas’: como os propagandistas britânicos usaram o Islã para travar uma “guerra fria cultural”