ONU reitera que não pode verificar alegações dos EUA contra o Irã nos ataques à Aramco