Europa não seria ameaçada hoje se tivesse ouvido Assad e Kadhafi