EUA, França, Reino Unido: o trio do CS da ONU com a falsa licença para invadir