Empresas privadas dos EUA fazem parte da ‘Cadeia de matança’ nas “Operações antiterroristas” da África Oriental