Como a milícia digital bolsonarista resgatou sua máquina de fake news para atacar universitários