“Acordo de paz” no Oriente Médio dos EUA foi projetado para perpetuar conflitos