Com a ativação dos S-300 na Síria, o F-35 americano está esperando por um “desastre”