WikiLeaks: ‘Nos Estados Unidos não há eleições’!

No dia em que o WikiLeaks divulgou um lote de e-mails enviados por Barack Obama antes de ser eleito presidente em 2008, o site postou uma série de tweets, alegando que as eleições nos EUA não existem e que o presidente é na realidade escolhido pelo “establishment”.

“Nos EUA não há eleições. Há consolidação do poder. Há primárias fraudadas, mídia fraudada e candidatos ‘politicastros’ fraudados impulsam a consolidação”, twittou a organização.

Em resposta às alegações expressadas pelo blogueiro Dan Gillmor sobre as revelações recentes que o WikiLeaks tem exposto, a organização perguntou abertamente: “Você não é a favor da publicação de informações factuais sobre as fações corruptas do poder que vão assumir o poder em 20 de janeiro?”

Por sua vez, Gillmor disse que “soa como se [o WikiLeaks] já tivesse escolhido um dos lados na eleição dos EUA”, ao que a organização respondeu: “Quais eleições? Está claro desde o início quem vai ganhar.  Isto é, de fato, um exercício de consolidação do poder.”

Estas declarações estão em linha com a informação antes revelada pelo WikiLeaks, que compromete seriamente o Partido Democrata e, particularmente, a candidatura de Hillary Clinton.

Um dos maiores escândalos ocorreu quando e-mails dos chefes de campanha de Clinton, vazados em julho, revelaram que o Comitê Nacional Democrata violou seus próprios princípios, mostrando favoritismo em relação a Hillary Clinton e prejudicando o senador Bernie Sanders durante o processo das primárias.

Essas revelações também levaram à renúncia do presidente do Comitê Nacional Democrata, Debbie Wasserman Schultz.

‘As duas piores coisas que poderiam acontecer aos EUA’ Alguns especialistas concordam que, como presidente, Hillary Clinton e Donald Trump seriam “as duas piores coisas que poderiam acontecer aos EUA”, e que a única questão é “qual destas opções seria a pior e qual seria a segunda pior”, de acordo com um artigo na CNBC. Trump ou Clinton?

Será melhor um enorme meteoro

De acordo com a última pesquisa publicada pelo jornal americano The New York Times, Clinton lidera com 46%, enquanto Trump tem 40% das preferências eleitorais.

No entanto, uma sondagem recente realizada entre jovens mostra seu grande descontentamento com os candidatos.

Segundo a Reuters, 53% das pessoas entre 18 e 35 anos disseram que prefeririam ver um meteoro destruir o mundo a ver Trump no Salão Oval. Na mesma linha, se descobriu que 34% dos entrevistados preferem uma “aniquilação planetária” à vitória de Clinton.

parstoday.com


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=250662

Publicado por em out 24 2016. Arquivado em 2. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS