Vitória do Irã: Trump decide não revidar e vai apenas impor sanções econômicas ao país persa

Num pronunciamento amplamente aguardado, o presidente dos Estados Unidos decidiu não declarar guerra ao Irã, mesmo depois do ataque às bases militares dos Estados Unidos no Iraque; Trump celebrou o assassinato do general Qassem Soleimani, disse que não há americanos mortos e afirmou que a punição ao Irã será econômica.

Presidente dos EUA, Donald Trump
Presidente dos EUA, Donald Trump (Foto: Reprodução)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu não declarar guerra ao Irã, mesmo depois do ataque às bases militares dos Estados Unidos no Iraque, na noite desta terça-feira 7 (assista ao final da matéria).

Num pronunciamento bastante aguardado, que começou com atraso, Trump celebrou na tarde desta quarta-feira 8 o assassinato do general iraniano Qassem Soleimani, morto atingido por sua ordem num ataque a mísseis. Segundo ele, a população iraniana deve estar “extramente grata e feliz” com o resultado.

Trump também disse que não há americanos mortos após o ataque à base americana ontem. De acordo com ele, os danos na base aérea de Ain Al-Asad foram “mínimos” e, após o bombardeio, o Irã aparenta estar “recuando”.

O presidente dos EUA também afirmou que irá aplicar mais sanções contra Teerã até que o país “mude seu comportamento” e destacou que os Estados Unidos não precisam do petróleo do Oriente Médio.

Ele destacou que, nos últimos anos, os EUA tornaram-se o maior produtor de óleo do mundo, devido à tecnologia de extração de petróleo de xisto. “Nós somos independentes e nós não precisamos do petróleo do Oriente Médio”.

Brasil 247


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=261439

Publicado por em jan 8 2020. Arquivado em 4. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS