Vice da Guarda Revolucionária diz que mísseis do Irã podem atingir navios dos EUA no Golfo Pérsico

O vice-chefe do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã anunciou que os navios da Marinha dos EUA na região do golfo Pérsico já estão dentro do raio de ação dos mísseis de curto alcance iranianos.

As unidades da Marinha norte-americana que foram enviadas para o golfo Pérsico e agora já estão na região podem ser alcançadas pelos mísseis de curto alcance de que dispõe o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC, na sigla em inglês). O vice-chefe destacou que os EUA não conseguiriam sustentar uma guerra na região, informou a Fars.

Bombardeiro B-52 sendo usado durante ataques aéreos contra a Iugoslávia (imagem referencial)
© AFP 2019 / FORÇA AÉREA DOS EUA
EUA desenvolvem mísseis que poderiam ‘fritar’ eletrônica militar da Coreia do Norte e Irã

“Até os nossos mísseis de curto alcance podem atingir facilmente os navios [dos EUA] no golfo Pérsico”, disse Mohammad Saleh Jokar, vice-chefe do IRGC para questões parlamentárias, que o tinha afirmado na sexta-feira (17).Jokar ressaltou que os Estados Unidos não seriam capazes de manter um conflito com o Irã por razões econômicas, sociais e falta de efetivos.

Recentemente, dois destróieres da classe Arleigh Burke, os navios de guerra USS McFaul e USS Gonzalez, também já chegaram à região do golfo Pérsico, cada um deles está equipado com 90 mísseis de cruzeiro Tomahawk.

Na quinta-feira (16), o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que tenciona evitar um potencial conflito com o Irã.

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, declarou que o país não tem como objetivo entrar em guerra com os EUA, mas Teerã vai resistir à atividade de Washington.

Sputnik


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=260226

Publicado por em maio 17 2019. Arquivado em TÓPICO III. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS