Venezuela: 2017 será o ano para acabar com a ocupação israelense

O governo venezuelano rejeita fortemente a ocupação israelense ilegítima na Palestina e reitera o seu firme apoio à resistência “do povo palestino nobre“.

Neste domingo o povo palestino atende a 52 anos de fundação do Movimento de Libertação Nacional da Palestina (Fatah). O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, aproveitou a oportunidade para expressar sua rejeição às hostilidades regime Tel Aviv contra os palestinos.

“A República Bolivariana da Venezuela, em harmonia com o legado do presidente Hugo Chávez reiterou seu compromisso de que 2017 como o Ano Internacional para acabar com a ocupação ilegal israelense da Palestina , segundo o  acordado entre as nações do Movimento de Países Não alinhado na 17ª Cúpula em setembro passado” , disse Maduro através de um comunicado oficial emitido domingo no site do Ministério das Relações Exteriores.

Além disso, Maduro comemorou o recentemente aprovado Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU) contra os assentamentos israelenses ilegais em terras palestinas e chamou a cessação imediata e completa de todas as suas atividades em Palestina, inclusive em a parte oriental de Al-Quds (Jerusalém).

Os palestinos estão tentando criar um Estado independente na Cisjordânia, Al-Quds e na Faixa de Gaza. No entanto, os controversos e ilegais  planos de Israel de expandir os assentamentos nos territórios ocupados  desde 1967 até agora têm sabotado qualquer solução destinada a criar o Estado soberano da Palestina.

“(Venezuela) rejeita categoricamente as ações do governo israelense , atos criminosos e  arrogância que recusa publicamente a cumprir as justas resoluções das Nações Unidas em favor da causa palestina histórica, e mina a paz de seu próprio povo e Palestina” concluiu.

parstoday.com


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=252404

Publicado por em jan 3 2017. Arquivado em 4. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS