Turquia vai alvejar tropas francesas que apoiarem os curdos no norte da Síria

 

A França já mobilizou forças especiais no norte da Síria para assessorar os militantes curdos SDF apoiados pelos EUA.
A França já mobilizou forças especiais no norte da Síria para assessorar os militantes curdos SDF apoiados pelos EUA.

O presidente da França, Emmanuel Macron, prometeu apoio aos militantes curdos apoiados pelos EUA no norte da Síria, que tem sido alvo de uma ofensiva turca, levando Ancara a atacar a oferta como “apoio claro aos terroristas”.

Pela primeira vez desde que entrou no Palácio do Eliseu, na quinta-feira, Macron recebeu uma delegação das chamadas Forças Democráticas da Síria (SDF), uma aliança de milícias no norte e leste da Síria que é amplamente dominada pelas Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG). .

“O presidente prestou homenagem aos sacrifícios e ao papel determinante da SDF na luta contra o Daesh”, disse o gabinete de Macron em um comunicado.

“Ele assegurou ao SDF o apoio da França para a estabilização da zona de segurança no nordeste da Síria, no marco de uma governança inclusiva e equilibrada, para evitar qualquer ressurgimento de” Daesh, acrescentou o comunicado.

Também estiveram presentes na reunião representantes do Partido da União Democrática Curda da Síria (PYD), comumente chamado de ala política do YPG, assim como algumas figuras árabes e cristãs.

Khaled Eissa, membro do PYD que representa a região norte da Síria, em Paris, disse que o chefe de Estado francês prometeu enviar mais tropas terrestres para a área, além de fornecer ajuda humanitária e pressionar por uma solução diplomática.

“Haverá reforços para ajudar a proteger contra ataques do Estado Islâmico (Daesh) e impedir uma agressão estrangeira”, disse ele, referindo-se à Turquia e sua operação militar em andamento contra grupos curdos dentro do território de Afrin, no norte da Síria.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, autorizou a intervenção em janeiro, pedindo que Afrin fosse inocentado dos “terroristas” da YPG.

PressTV-militar turco “assume o controle total da África da Síria”

Os militares turcos dizem que agora estão sob controle total da cidade de Afrin, na Síria, depois de mais de dois meses de batalhas com os militantes apoiados pelos EUA nas regiões fronteiriças do norte da Síria.

Ancara vê a milícia curda como o ramo sírio do proscrito Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que vem lutando por uma região autônoma dentro da Turquia desde 1984.

Assim como os Estados Unidos, a França forneceu aos militantes liderados pela YPG armas e treinamento. O país europeu também enviou dezenas de suas forças especiais para a região, enfurecendo a Turquia.

O escritório de Macron recusou-se a comentar se ele estava enviando tropas para a Síria, mas disse que o presidente estava pronto para ajudar a resolver as diferenças entre Ancara e a SDF.

Turquia avisa a França

Os comentários de Macron provocaram uma reação irada de Ancara, com o vice-primeiro-ministro Bekir Bozdag dizendo na sexta-feira que a promessa de apoiar os curdos equivale a apoiar e legitimar grupos terroristas.

“Aqueles que entram em cooperação e solidariedade com grupos terroristas contra a Turquia … serão, como os terroristas, um alvo da Turquia”, escreveu Bozdag no Twitter. “Esperamos que a França não dê um passo tão irracional”.

O presidente Recep Tayyip Erdogan também denunciou a posição da França como “completamente errada”.

Ankara, acrescentou, não tem intenção de prejudicar os soldados dos países aliados enviados ao norte da Síria, mas não pode permitir que militantes circulem livremente perto da fronteira turca.

Presidente turco Recep Tayyip Erdogan (Foto por AFP)

Erdogan disse ainda que os militares turcos iniciaram mais operações para expulsar os militantes das regiões de Ayn al-Arab, Ras al-Ain e Tel Abyad, no norte da Síria, até a fronteira com o Iraque.

A Turquia alcançará um alto crescimento econômico em 2018 e manterá sua porta “aberta” para os investidores internacionais, disse o líder turco, acrescentando: “Tenho más notícias para aqueles que tentam usar as taxas de câmbio como espantalhos para assustar nosso povo”.

O país “mais uma vez frustrará os jogos que estão sendo disputados com o alto crescimento que atingirá em 2018”, disse ele.

A oferta de mediação do líder francês também caiu sobre os ombros frios em Ancara, já que rapidamente recusou qualquer diálogo.

“Rejeitamos qualquer esforço para promover ‘diálogo’, ‘contato’ ou ‘mediação’ entre a Turquia e as organizações terroristas”, disse Ibrahim Kalin, porta-voz do grupo, Erdogan.

Presstv


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=257872

Publicado por em mar 30 2018. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

1 Comentário para “Turquia vai alvejar tropas francesas que apoiarem os curdos no norte da Síria”

  1. José

    O tirano,déspota turco,não tem moral nenhuma para falar mal de quem quer que seja,pois ele mesmo é um apoiador e financiador de terroristas.Invadiu um país soberano;persegue o povo curdo em sua própria terra;matou,mutilou crianças e adultos;assassino;persegue os poucos cristãos turcos;persegue quem discorda dele.Sonha em reeditar o antigo império otomano,mas vai ficar mesmo só no sonho!

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS