Trump em 2017: “Por que não estamos em guerra com a Venezuela? Eles têm todo esse petróleo…”

Na última terça-feira (19), Andrew McCabe, ex-diretor-adjunto do FBI, em entrevista a Lawrence O’Donnell, na MSNBC, explicou passagem de seu livro sobre um encontro ocorrido em 2017 entre Donald Trump e funcionários de Inteligência em que o presidente teria questionado por que os EUA não estavam em guerra com a Venezuela, uma vez que “eles têm todo esse petróleo e estão na nossa porta dos fundos”.

McCabe foi diretor-adjunto do FBI entre fevereiro de 2016 a janeiro de 2018, e foi informado das declarações de Donald Trump por outro agente do FBI, que estava no encontro. “Eu não entendo porque não estamos olhando para a Venezuela. Por que não estamos em guerra com a Venezuela? Eles têm todo esse petróleo e estão na nossa porta dos fundos”, teria dito o presidente dos EUA, segundo McCabe.

A passagem relatada na entrevista está no livro The Threat – How the FBI protects America in the Age of Terror and Trump, lançado este ano nos Estados Unidos. Segundo McCabe, as declarações de Trump sobre a Venezuela deixaram os funcionários do FBI “profundamente preocupados”.

Conta O Globo que, em agosto de 2017, Donald Trump “perguntou continuamente a seus principais assessores sobre uma opção militar para derrubar Maduro e reprimir a crescente crise política e econômica no país, de acordo com vários relatórios. H. R. McMaster, então conselheiro de Segurança Nacional, foi contrário, explicando ao presidente que uma invasão provavelmente não funcionaria e colocaria aliados regionais contra os EUA”. Mesmo assim, “um dia depois de ter conversado com McMaster, Trump ameaçou publicamente uma ‘opção militar’ para a Venezuela enquanto conversava com repórteres”, contou a reportagem.

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=259820

Publicado por em fev 22 2019. Arquivado em 3. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS