Trump disse que não vai tolerar ‘provocações’ do Irã no Golfo Pérsico

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump diz que não vai tolerar “atos de provocação da República islâmica do Irã no Golfo Pérsico”.

“O presidente (Trump) deixou muito claro que este ato de provocação é algo que não será tolerado”, disse na quarta-feira o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer.

Durante a sua conferência de imprensa diária, o porta-voz dos EUA disse que o chefe de Estado foi informado de que navios iranianos navegaram muito perto de um navio norte-americano no Golfo Pérsico.

Presidente (Trump) deixou muito claro que este ato de provocação é algo que não será tolerado”, disse o porta-voz da Casa Branca Sean Spicer, sobre a recente” incidente “no Golfo Pérsico.

Spicer repetiu o relatório do Departamento de Defesa dos EUA (Pentágono) sobre os fatos, dizendo que os barcos iranianos aproximaram na semana passada perigosamente a um dos “navios de vigilância” da Marinha dos Estados Unidos que estavam no Estreito de Ormuz.

Além disso, recontou a versão do Pentágono, chamando as ações das lanchas da Marinha de Corpos dos Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC) quando se aproxima de cerca de 550 metros a USNS Invincible “inseguro e pouco profissional”.

O comandante de alto escalão de IRGC, Mehdi Hashemi, disse quarta-feira que a presença de países extra-regionais no Golfo Pérsico e seus atos de provocação poderia ter consequências irreparáveis.

“A presença de navios americanos e britânicos no Golfo Pérsico e no Estreito de Ormuz provoca medo e ameaça a segurança desta área estratégica”, alertou Hashemi.

Este não é o primeiro incidente do tipo no Estreito de Ormuz, por onde passa mais de 20% do petróleo do mundo, tornando-se uma zona de grande importância estratégica.

Em julho de 2016, barcos de patrulha do IRGC aproximaram do navio de assalto anfíbio USS New Orlens (LPD-18) e destróier USS Stout (DDG-55), medida que provou alarme entre a tripulação de navios americanos.

No entanto, a República Islâmica do Irã afirma que a presença de forças norte-americanas no Golfo Pérsico não tem justificação pelo direito internacional e é contrária à vontade dos países da região.

parstoday


Nota da Redação:

Lamentavelmente é esse o resultado de aceitar dinheiro de Israel para uma campanha política, ter que ameaçar os países (inimigos do doador), por onde se anda, há milhares de quilômetros de casa…

 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=253996

Publicado por em mar 10 2017. Arquivado em 3. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS