Tropas sírias encontram numerosos sistemas americanos de mísseis antitanque em Latakia

As tropas do governo sírio encontraram um estoque com mais de 30 sistemas de mísseis pesados antitanque dos EUA na província de Latakia durante uma operação de desminagem, disse o comandante do serviço de engenharia da guarnição de Latakia.

As forças do governo da Síria desativaram 800 explosivos de alta potência em 11 povoados da província de Latakia desde o início de julho, de acordo com o comandante, general Rafi Muhammad Magdi.

“Desde o início do mês, limpamos 11 povoados na área montanhosa da Latakia. Mais de 800 explosivos de alta potência foram desativados após a saída dos militantes”, disse Magdi aos jornalistas, acrescentando que a região limpa está pronta para receber habitantes.

Durante a operação de desminagem, foi encontrado um estoque com mais de 30 sistemas de mísseis pesados antitanque norte-americanos, acrescentou o militar.

Ninguém ficou ferido durante a operação, disse Magdi, notando que todos os militares foram treinados no Centro Internacional de Ação Antiminas das Forças Armadas da Rússia.

O Centro Internacional de Ação Antiminas foi aberto em janeiro para treinar sapadores sírios e fornecer todo o equipamento necessário para desminar o território do país.

A Rússia, o Irã e a Turquia são os garantidores do cessar-fogo na Síria. Os países em questão assinaram um memorando sobre a criação de quatro zonas de segurança na Síria, que entrou em vigor no dia 6 de maio. Abrange a província de Idlib, uma parte do território vizinho de Latakia, Aleppo e Hama, a região nordeste da província de Homs, Ghouta oriental e determinadas zonas do sul da Síria, bem como as províncias de Daraa e Quneitra.

Sputnik/ Mikhail Voskresensky


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=255713

Publicado por em jul 17 2017. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS