The Times revela ameaça do ‘arsenal assustador’ da Rússia

A Rússia tem um “arsenal assustador de armas modernas que pode representar uma grande ameaça”, garante Michael Evans, autor do artigo publicado no diário britânico The Times.

Sistemas de mísseis S-400 Triumph do regimento de defesa antiaérea na cidade russa de Teodósia, na Crimeia

“As conquistas da indústria da defesa russa, associados ao aumento do orçamento militar, são motivo de preocupação”, afirma o autor.

Não obstante, a Rússia mantém a tendência para poupar em despesas militares. Assim, o Ministério das Finanças pretende continuar cortando o orçamento militar em 2017 e destinar menos recursos para a segurança nacional.

De acordo com o jornalista britânico, a ameaça mais séria para a Marinha britânica são os mísseis antinavio russos como, por exemplo, o supersônico P-800 Oniks e o hipersônico Tsirkon. Foram destacados também os submarinos do projeto Varshavyanka, considerados como os mais silenciosos e furtivos no mundo.

Os sistemas de mísseis antiaéreos russos S-300 e S-400 não têm competição e o S-500 terá um alcance ainda maior, avisa o jornalista britânico.

Além disso, Moscou está desenvolvendo o sistema de defesa antimíssil e espacial Nudol, que “pode colocar em risco os sistemas espaciais de navegação e comunicação britânicos e norte-americanos de que dependem os principais meios de combate”.

“A previsão de guerras é uma das tarefas mais difíceis para o Ministério da Defesa [do Reino Unido]. As enormes quantidades de dinheiro destinadas aos dois porta-aviões com deslocamento de 60.000 toneladas, mísseis antiaéreos, aviões de combate F-35 e veículos blindados, demonstram que a entidade está focada na Rússia e na China”, afirma o autor do The Times.

Anteriormente, foi relatado que o exército britânico reconheceu a superioridade das armas russas, incluindo lançadores de mísseis e sistemas antiaéreos. Também foi destacado que os aliados do Reino Unido e da OTAN “fazem todo o possível para alcançar” a Rússia no uso dos meios eletrônicos de interceptação de aeronaves não tripuladas.

O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, em uma reunião com os representantes dos Estados-membros da OTAN em Bruxelas, anunciou a necessidade de aumentar o orçamento de defesa em resposta às “ações agressivas” da Rússia e incentivar os parceiros a aumentar os gastos com a defesa até 2% do PIB, conforme os acordos alcançados em 2014.

Sputnik


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=254495

Publicado por em abr 3 2017. Arquivado em 3. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS