The Nation: Ações globais da Rússia irritam os EUA

 

 

Pentágono, sede do poder militar dos Estados UnidosPentágono, sede do poder militar dos Estados Unidos

Este grupo influencia mesmo o presidente na escolha do rumo para a política externa.

De acordo com o jornalista, os EUA não podem cooperar com a Rússia devido a “algumas considerações”. Entre elas está “a resistência de Vladimir Putin à ordem mundial não conservantista que os EUA tentam instalar”.

“Além disso, a Rússia recuperou o seu estatuto de grande potência no palco internacional, 20 anos depois do colapso da União Soviética, o que contraria e até mesmo insulta a aspiração dos EUA para estabelecerem sua ordem mundial. Portanto, qualquer cooperação com a Rússia, na opinião deles, confirma ‘o renascimento da Rússia’, e é isso que irrita ‘o partido da guerra’ americano”, escreve Cohen.

É precisamente isso, de acordo com o autor, que impede a estabelecimento de paz na Ucrânia, que se tornou “o epicentro de uma nova Guerra Fria”.

Os governos europeus, que apoiaram por uma vez incondicionalmente as autoridades de Kiev, especialmente a Alemanha e França, estão cansados do fato de o presidente ucraniano, Pyotr Porochenko, não cumprir os acordos de Minsk.

O “projeto ucraniano” para quebrar os laços históricos entre a Rússia e a Ucrânia foi preparado em Washington. “E é precisamente por isso que assistimos em Washington às últimas tentativas de salvar Porochenko e todo esse projeto”, conclui Cohen.

Sputnik


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=249936

Publicado por em set 23 2016. Arquivado em 3. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS