Snowden: empresa de Israel rastreou jornalista saudita assassinado

O ex-funcionário Agência de Segurança Nacional (NSA) Edward Snowden acusou a empresa israelense NSO de vender uma “ferramenta de roubo digital” que é utilizada para perseguir jornalistas.

“[A ferramenta] não é apenas usada para capturar criminosos e parar ataques terroristas… não apenas para salvar vidas, mas para ganhar dinheiro… um nível de imprudência… na verdade, começa a custar vidas”, disse Snowden por videoconferência durante um evento em Tel-Aviv, segundo o site The Jerusalem Post.

Segundo o antigo funcionário da NSA, o equipamento da NSO foi utilizado para rastrear jornalistas mexicanos e Jamal Khashoggi — morto no dia 2 de outubro dentro do consulado da Arábia Saudita em Istambul, na Turquia.

O presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan durante encontro com seu homólogo russo Vladimir Putin
© SPUTNIK / MICHAEL KLIMENTYEV
Erdogan diz que ordem para matar Khashoggi ‘veio dos mais altos níveis do governo saudita’

Snowden também criticou o poder de vigilância dos Estados e do Facebook.

“Vigilância não é sobre segurança. Vigilância é sobre controle”. Já sobre a empresa de Mark Zuckerberg, afirmou: “O Facebook não se preocupa com você, seu país, sua política, o que acontece com você. O Facebook se preocupa com uma coisa: seus dados. Eles são pessoas da vigilância. Seu produto é você, a história de sua vida e a vida de seus vizinhos”.

Por meio de nota, a NSO afirmou que seus produtos “são vendidos a funcionários governamentais com o único propósito de investigar e prevenir crimes e terrorismo”.

Sputnik


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=259285

Publicado por em nov 7 2018. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS