Rússia rejeita reivindicação dos EUA contra o Irã na Agência Internacional de Energia Atômica

  • Rússia rejeita reivindicação dos EUA contra o Irã na IAEA

Um alto funcionário russo rejeita uma recente afirmação dos EUA de que Moscou está tentando “proteger” o Irã das inspeções da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que Washington tem empurrado para se expandir para os locais militares do Irã.

Em agosto, o embaixador dos EUA nas Nações Unidas, Nikki Haley, tentou convencer a AIEA a solicitar o acesso aos locais militares iranianos, o que geralmente era visto como uma tentativa de minar um acordo nuclear multilateral com o Irã, conhecido como Plano Integral de Ação Conjunta (JCPOA).

Esse empurrão falhou quando a AIEA disse que o Irã estava em plena conformidade com o acordo e a agência não tinha motivos para solicitar acesso aos locais militares iranianos.

Então, os EUA começaram a invocar a Seção T de um anexo ao JCPOA para justificar um impulso para o acesso aos locais militares iranianos. A Secção T proíbe qualquer atividade de desenvolvimento sobre tecnologia de armas nucleares e restringe os itens de dupla utilização que poderiam ser usados ​​para pesquisar o design da guerra, mas não atribui jurisdição à AIEA sobre o assunto.

A Rússia, que é parte do acordo, referiu-se ao texto da Seção T para lembrar aos Estados Unidos que a AIEA não tem autoridade para inspeções sob essa disposição particular.

Na quinta-feira, Haley, o embaixador dos EUA, acusou Moscou de tentar “proteger” o Irã das inspeções. No entanto, ela não se refere à Rússia pelo nome.

“Parece que alguns países estão tentando proteger o Irã de mais inspeções. Sem inspeções, o acordo do Irã é uma promessa vazia”, disse Haley, que tem sido um forte defensor da linha dura do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre a JCPOA.

 

Mikhail Ulyanov, chefe do Departamento de Não-Proliferação e Controle de Armas do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, respondeu na sexta-feira dizendo que a acusação de Washington contra Moscou era míope.

A AIEA não tem motivos para solicitar acesso a locais militares no Irã ou em qualquer outro país, disse ele, de acordo com IRNA.

Ulyanov também disse que os comentários de Haley na quinta-feira demonstraram que os EUA estavam tentando impor sua opinião sobre a AIEA e os outros signatários do acordo nuclear.

A AIEA, disse ele, tem permissão para solicitar acesso aos locais não nucleares do Irã, mas tem que fornecer os motivos para tais pedidos.

A administração do Trump se opôs ao acordo do Irã, que foi negociado pela antiga administração dos EUA. O próprio Trump tem atacado verbalmente o negócio várias vezes e está planejando se recusar a certificar a conformidade iraniana em um prazo de meados de outubro de acordo com uma lei americana.

Mas a AIEA é a instituição oficial encarregada de certificar o cumprimento do Irã e confirmou repetidamente que o Irã está cumprindo as obrigações que lhe incumbem por força do acordo.

Todos os outros signatários, incluindo países europeus, enfatizaram que o acordo deve ser sustentado e advertido contra uma possível retirada dos EUA.

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, disse na sexta-feira que os poderes da Europa e da Ásia deveram se abster de acompanhar os EUA se Washington decidisse acabar com o JCPOA e reimprimir sanções relacionadas com o Irã.

Na terça-feira, Ulyanov, o funcionário do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, expressou desconfiança na postura dos EUA em direção ao acordo.

“Não há armas nucleares no Irã. Também não há substâncias químicas ou bacteriológicas. Nenhuma dessas acusações já foi dirigida ao Irã. Então, qual o problema?”, disse ele.

O JCPOA foi alcançado entre o Irã e o grupo de países P5 + 1 – EUA, Rússia, China, França, Grã-Bretanha e Alemanha – em julho de 2015 e entrou em vigor em janeiro de 2016, um ano antes de o Trump assumir o cargo.

parstoday.com


Nota da Redação:

O Irã cumpriu com todas as cláusulas do acordo e os EUA sob pressão dos sionistas, estão forçando a barra para quebrar o acordo e assim, continuar com as sanções contra o país persa.

Se o Irã com toda a dificuldade é um país forte, imagina sem sanções?? É justamente isso, que Israel, A. Saudita e os EUA não querem!

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=256421

Publicado por em set 30 2017. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

1 Comentário para “Rússia rejeita reivindicação dos EUA contra o Irã na Agência Internacional de Energia Atômica”

  1. enganado

    Afinal desde qdo os Israel, A. Saudita e os EUA deixaram ser FDP´s??? Qdo deixarem de ser , favor me informarem se eu ainda estiver vivo.

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS