Rússia: qualquer míssil dos EUA lançado na Síria será derrubado

Suposto ataque com armas químicas em enclave rebelde está por trás de conflito entre Moscou e Washington

A Rússia advertiu que qualquer míssil norte-americano lançado contra a Síria devido a um suposto ataque com armas químicas, em um enclave rebelde será derrubado e que seus locais de lançamento serão atacados, levantando a possibilidade de um confronto entre Moscou e os Estados Unidos.

Emitindo o alerta na noite de terça-feira (10), o embaixador russo no Líbano também disse que tal confronto deveria ser evitado e que Moscou está pronto para negociações.

 Moscou e Washington discutiram na Organização das Nações Unidas na terça-feira devido ao uso de armas químicas na Síria, à medida que os Estados Unidos e seus aliados consideravam se atacariam ou não forças do governo sírio em decorrência do suposto ataque com gás químico.

Nota da Redação:

Não houve investigação e nenhuma prova que o governo sírio tenha feito os ataques químicos contra sua população.

Do lado do governo sírio os autores do ataque são os rebeldes a mando de Israel.

Todavia, os russos possuem as melhores e mais confiáveis engenhocas eletrônicas do mundo, para desviar e derrubar mísseis em pleno voo. Certamente, Trump quer testar algum novo míssil inteligente, já que certamente, os anteriores foram todos frustrados.

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=257972

Publicado por em abr 11 2018. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

1 Comentário para “Rússia: qualquer míssil dos EUA lançado na Síria será derrubado”

  1. wellington

    Derrubar os misseis em pleno vôo é bem provável que os russos tenham essa capacidade. A minha dúvida é: Será que eles terão coragem de abater os lançadores desses misseis?

    Vlw

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS