Rússia publica dados de radar implicando a Ucrânia na derrubada do MH-17

Resultado de imagem para mh 17

Durante o que era aparentemente  uma apresentação conjunta  pelo fabricante de mísseis russo Almaz Antey e os militares russos em Moscou, dados de radar raw aparentemente foi lançado, que supostamente refuta alegações ucranianos que MH17 foi abatido por um míssil BUK lançado a partir de território controlado milícia, e especificamente da cidade de Snizhnoe de onde os ucranianos afirmam que o míssil BUK foi lançado.

Os dados assim, supostamente confirma que apenas os ucranianos poderiam ter derrubado MH-17.

 

Aparentemente, os dados não identificar o ponto de lançamento de mísseis ou tornam possível identificar o tipo de míssil que botou o MH17 para baixo.

No entanto Almaz Antey já havia identificado o míssil como um  BUK no início de geração, do tipo que diz não é mais usado pelos militares russos, e que afirma ter identificado o ponto de lançamento por testes científicos como a aldeia de Zaroshchenskoe.

Dados de satélite publicado anteriormente pelos militares russos mostra um lançador de míssil BUK pertencente a militar ucranianos perto Zaroshchenskoe pouco antes do MH17 ser derrubado. A autenticidade destes dados tem sido repetidamente contestada, mas até agora consistente em um exame independente.

Há uma  investigação exaustiva  realizada por alguém que se identifica apenas como “Andrew”, mas que parece basear-se nos EUA, com base em relatórios de televisão ucraniana, dados de satélite e mensagens de mídia social contemporâneas.

Andrew confirmou além de qualquer dúvida razoável de que no dia da tragédia, Zaroshchenskoe estava sob controle militar da Ucrânia, e que há uma alta probabilidade de que um lançador de míssil BUK ucraniana foi de fato localizado lá.

image001

Figura 1 –  Mapa do Ministério da Defesa Russo: das implantações ucraniana do BUK-M1 no centro de Donbass em 17 de Julho de 2014.

Figura 2 – Imagem Russa Ministério da Defesa de satélite de veículos ucranianos BUK-M1 implantados sul de Zaroshchens’ke Village, Donetsk Oblast.

Devo dizer que Almaz Antey e “Andrew” estão longe de ser os primeiros a reclamar publicamente que MH17 foi abatido por um míssil lançado de BUK ou próximo Zaroshchenskoe.

Em 06 de agosto de 2014 – ou seja, apenas algumas semanas depois da tragédia – o Saker publicou um relatório  que lhe foi enviado por alguém chamado “CDN” – que ele diz tem experiência profissional em investigação de acidentes.

Ele identificou o ponto de lançamento de mísseis BUK como “quase Shakhtorsk” – na cidade mais próxima Zaroshchenskoe – que identifica claramente o lançador de míssil ucraniano BUK que Almaz Antey e Andrew ambos dizem que o míssil estava em Zaroshchenskoe no dia da tragédia.

A informação mais recente de Moscou parece estar em linha com a informações anteriormente prestadas por Almaz Antey, “Andrew” e “CDN”, embora vai exigir um estudo cuidadoso por aqueles que possuem o conhecimento técnico necessário antes que se possa dizer definitivamente se isso é ou não assim.

No entanto, o problema com este novo dado é que ele tenha sido produzido muito tarde, com base em dados de radar  que supostamente só agora vêm à luz, e está sendo tornado público apenas dois dias antes, de um holandês que liderou a equipe deverá publicar a seu relatório. Isso significa, inevitavelmente, que alguns vão dispensar estes novos dados, alegando que foi falsificado.

 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=250032

Publicado por em set 28 2016. Arquivado em 4. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS