Rússia pede que EUA não exclua o Irã dos esforços antiterroristas na Síria

Ministro russo dos Negócios Estrangeiros Sergei Lavrov (Foto da AFP)
Ministro russo dos Negócios Estrangeiros Sergei Lavrov (Foto da AFP)

A Rússia lembra aos EUA sobre a eficácia dos esforços antiterroristas do Irã na Síria, alertando Washington contra a tentativa de impedir o papel de Teerã e os combatentes da resistência do Hezbollah no Líbano em impulsionar o impulso contra o terrorismo no Estado árabe.

Em declarações ao canal de televisão russo NTV no domingo, o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, disse que os americanos são conhecidos por suas políticas “pragmáticas”, mas “não seria pragmático excluir precariamente o Irã da coalizão antiterrorista”.

A pedido de Damasco, o Irã vem emprestando apoio militar ao exército sírio em sua luta contra grupos terroristas Takfiri, incluindo Daesh, em todo o país árabe.

Também ajudando os soldados sírios,  com o movimento de resistência do Hezbollah do Líbano vizinho, que tem sofrido nos últimos anos do derramamento da militância apoiada por estrangeiros na Síria.

“Se a principal prioridade do presidente dos Estados Unidos, Trump, na arena internacional é a luta contra o terrorismo, deve-se admitir que na Síria não só o exército sírio, apoiado pela Força Aérea Russa, está combatendo o ISIL (Daesh), mas também os grupos do Hezbollah apoiados pelo Irã [ Estão envolvidos na luta anti-terrorista] “, disse Lavrov.

Na frente diplomática, o Irã, juntamente com a Rússia e a Turquia, tem apoiado as negociações de paz destinadas a pôr fim à mortal crise na Síria.

Os três países apresentaram uma iniciativa no final do ano passado que ajudou a trazer o governo sírio e grupos de oposição à mesa de negociações em Astana, no Cazaquistão, em janeiro.

A reunião foi seguida por uma reunião técnica, em que participaram especialistas de Teerã, Moscou e Ancara, em Astaná, no dia 6 de fevereiro. Os participantes discutiram a detenção do cessar-fogo nacional na Síria.

Representantes do governo sírio e grupos de oposição, juntamente com outros participantes, participam na primeira sessão de conversas de paz da Síria no Hotel Rixos President em Astana, em 23 de janeiro de 2017. (Foto da AFP)

Uma terceira reunião deve ser realizada na capital do Cazaquistão, na quarta-feira, com a presença de delegações dos três mediadores.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Cazaquistão, outros participantes são representantes do governo sírio e grupos de oposição, o enviado da Síria das Nações Unidas Staffan di Mistura e representantes dos Estados Unidos e da Jordânia.

Lavrov disse ainda que a situação atual em relação às negociações de paz era mais favorável para trabalhar para a resolução do conflito que se apodera da Síria desde 2011.

“Estamos atualmente na situação … que é muito mais favorável para começar a trabalhar em uma solução real da crise”, observou ele.

Os lados em conflito da Síria retomarão suas negociações na cidade suíça de Genebra em 20 de fevereiro. As próximas negociações serão realizadas sob os auspícios das Nações Unidas.

Press.ir


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=253312

Publicado por em fev 13 2017. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS