Rússia: operação militar na Síria bloqueou revoluções coloridas

 

 

Rússia auxiliou governo de Bachar al-Assad a libertar Alepo das mãos dos terroristasRússia auxiliou governo de Bachar al-Assad a libertar Alepo das mãos dos terroristas

Em uma palestra inserida na abertura do 2º Fórum da Juventude da Rússia “Cooperação internacional política e econômica militar: tendências atuais” no Instituto Estatal de Relações Internacionais de Moscou, o ministro destacou que “a utilização do nosso grupo militar na República Árabe da Síria permitiu resolver um problema geopolítico – romper a série de ‘revoluções coloridas’ no Oriente Médio e África”.

“É importante sublinhar que não estamos somente eliminando terroristas e libertando um país, mas também estamos realizando a tarefa de não permitir que eles penetrem no nosso país”, disse o ministro russo.

Segundo ele, o novo fenômeno da vida internacional – as “revoluções coloridas” – resulta em consequências militares, políticas e econômicas negativas em várias regiões do mundo.

“A onda de revoluções coloridas provocou mudanças sérias na política internacional e equilíbrio das forças no mundo e em várias regiões. Iugoslávia, Geórgia, Iraque, Líbia, Ucrânia e Síria — eis a lista incompleta de países onde foi ‘aprovado’ o cenário das revoluções coloridas”, enumera o ministro.

“Elas são consideradas pelo Ocidente como um meio de disseminar a democracia que é realizado através do derrubamento não violento de regimes ‘não democráticos’. No entanto, a análise militar dos eventos que ocorreram no Oriente Médio e na África do Norte permite afirmar o contrário – o fator da força militar é um elemento integrante das revoluções coloridas”, frisou.

O ministro da Defesa russo aponta que “ele está presente em todas as etapas de escalada da “revolução”, bem como no conflito nacional que ela provoca”.

“No início, o potencial militar da coalizão dos países que organizam o derrubamento de um governo indesejável, é usado para exercer pressão sobre esse governo. O objetivo dessa pressão é não permitir o uso das forças militares do país para o restabelecimento da legalidade e da ordem. Em seguida, quando ocorre o início das ações militares realizadas pela oposição contra as tropas governamentais, os países estrangeiros prestam ajuda militar e econômica aos rebeldes”, concluiu.

Sputnik


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=253651

Publicado por em fev 22 2017. Arquivado em 2. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS