Putin diz que não há provas de que o Irã esteja por trás do ataque à Saudi Aramco

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprimenta Jean-Marie Dauger, presidente do Conselho Mundial da Energia, como observa o ministro da Energia da Arábia Saudita Abdulaziz Bin Salman, à margem do Fórum Internacional da Semana da Energia em Moscou, na Rússia, em 2 de outubro de 2019 (Foto por Reuters )
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprimenta Jean-Marie Dauger, presidente do Conselho Mundial da Energia, como observa o ministro da Energia da Arábia Saudita Abdulaziz Bin Salman, à margem do Fórum Internacional da Semana da Energia em Moscou, na Rússia, em 2 de outubro de 2019 (Foto por Reuters )

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, diz que não há evidências de que o Irã tenha sido responsável por um ataque recente às instalações de petróleo sauditas, acrescentando que os Estados Unidos não apresentaram nenhuma prova do papel do Irã.

“Condenamos esses ataques, mas somos contra a transferência da culpa para o Irã, porque não há provas disso”, disse Putin em uma conferência sobre energia em Moscou na quarta-feira, acrescentando que o presidente iraniano Hassan Rouhani havia dito pessoalmente que Teerã não tinha nada. a ver com os ataques.

Em 14 de setembro, o movimento Ansarullah do Iêmen e seus aliados no exército iemenita empregaram até 10 drones para bombardear as instalações de petróleo de Abqaiq e Khurais, administradas pela empresa de petróleo estatal saudita Aramco.

Embora Houthis tenha assumido o crédito pelo ataque, a Arábia Saudita e os EUA sugeriram que o Irã tivesse um papel ou foi responsável pelo ataque sem fornecer nenhuma evidência.

O ataque sem precedentes reduziu pela metade a produção de petróleo da Arábia Saudita, ou cinco por cento da oferta global.

Além dos EUA, França, Alemanha e Reino Unido também se juntaram à Arábia Saudita, atribuindo a culpa pelo ataque ao Irã.

PressTV-Irã alerta E3: reivindicações sobre ataques do Iêmen são 'altamente destrutivas'

PressTV-Irã alerta E3: reivindicações sobre ataques do Iêmen são ‘altamente destrutivas’

Teerã condena as alegações “destrutivas” e “provocativas” feitas pela Grã-Bretanha, França e Alemanha sobre o envolvimento iraniano nos ataques retaliatórios de drones do Iêmen às instalações petrolíferas sauditas,

O Irã rejeitou as alegações de qualquer envolvimento e disse que o ataque foi um ato legítimo de legítima defesa do Iêmen, que está sob incessantes ataques da coalizão liderada pela Arábia Saudita desde 2015.

Rouhani disse na sexta-feira que os europeus, que culparam o Irã pelo ataque às instalações de petróleo sauditas, disseram que não sabiam quem estava por trás do ataque.

PressTV - 'Europeus disseram não saber quem atacou Aramco'

PressTV – ‘Europeus disseram não saber quem atacou Aramco’

O presidente Hassan Rouhani diz que os líderes europeus disseram que não sabiam quem atacou as instalações de petróleo sauditas apesar de culpar Teerã.

Falando ao chegar a Teerã após uma visita a Nova York, Rouhani disse durante a viagem que ele questionou alguns líderes europeus sobre sua recente declaração anti-Irã, acrescentando: “Perguntei a eles com que base e evidência eles estavam fazendo tal alegação contra o Irã. Eu, franca e firmemente, disse a eles para me enviarem as evidências.

O presidente iraniano disse que alertou os europeus contra as consequências de levantar essas alegações infundadas.

Presstv


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=260952

Publicado por em out 2 2019. Arquivado em 3. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS