Por que é vital para a Rússia se proteger de um ataque a partir do Ártico?

Soldado russo na ilha de Kotelny no Ártico russo

A Defesa russa implantou no Ártico o complexo de radares móveis Resonans-N com elementos de inteligência artificial. O sistema é capaz de detectar mísseis de cruzeiro a uma distância de 1.100 km. É vital para a Rússia controlar essa área, a partir de onde um inimigo em potencial pode atacar os Urais, a Sibéria e a Rússia Central.

Segundo o jornal russo Izvestia, o radar Resonans-N entrou em serviço da Frota do Norte no final do ano passado e possui tecnologias especialmente importantes para a proteção da região ártica.

Este sistema detecta facilmente mísseis balísticos e de cruzeiro, aeronaves hipersônicas, minidrones, helicópteros e aviões com tecnologia stealth. Durante o desenvolvimento do Resonans-N, foram implementadas as tecnologias mais recentes de inteligência artificial, com capacidade de autoaprendizagem, para o processamento matemático de grandes conjuntos de dados.

Seu localizador pode trocar dados automaticamente com outros radares. Este equipamento permite detectar alvos aéreos em um raio de 1.100 km e enviar informações sobre a localização de unidades de defesa aérea que se encontram a uma distância de até 600 km.

Vale destacar que o novo complexo deve melhorar as capacidades do grupo de defesa aérea na região do Ártico, onde após o colapso da URSS muitas zonas deixaram de ter cobertura. Para resolver o problema, em 2015 foi formado o 45º Exército da Força Aérea e a Defesa Aérea da Frota do Norte.

Para os Estados Unidos, o caminho mais curto para atingir as fronteiras russas é atravessar o Ártico, por isso é necessária uma proteção confiável contra a aviação estratégica e os mísseis de cruzeiro nessa região, disse o ex-chefe das Forças Mísseis Antiaéreos, Aleksandr Gorkov ao Izvestia.

“O comando do Norte, que está sendo implementado na região do Ártico, executa uma ampla gama de tarefas estratégicas: em primeiro lugar, a proteção das forças e meios da Frota do Norte, que efetuam missões particularmente importantes. Essa poderosa frota nuclear russa precisa de cobertura segura para suas bases e áreas de deslocamento, e é também importante garantir a segurança das áreas industriais da Sibéria, dos Urais e da Rússia Central”, resume Gorkov.

Sputnik


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=259667

Publicado por em jan 22 2019. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS