Pequim: EUA não têm direito de interferir na cooperação militar russo-chinesa

A cooperação russo-chinesa na área de defesa é uma questão bilateral entre países soberanos, na qual os Estados Unidos não podem se intrometer, disse o porta-voz do ministério da Defesa chinês, Ren Guoqiang, nesta quinta-feira.

Na semana passada, os Estados Unidos adotaram sanções contra uma importante organização de pesquisa militar chinesa em retaliação à compra de aeronaves e sistemas de defesa aérea S-400 russos.

“China e Rússia desfrutam das relações de uma parceria estratégica abrangente. Cooperação na área de defesa é algo normal entre dois Estados soberanos”, disse Ren aos repórteres, respondendo à pergunta sobre se as sanções americanas poderiam afetar as relações de defesa entre Moscou e Pequim.

Aviação chinesa participa da parada militar em comemoração de 70 aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial, Pequim, China, 3 de setembro de 2015
© SPUTNIK / ANTON DENISOV

Segundo o porta-voz, essa cooperação visa a proteção dos interesses dos dois países, nos quais “os Estados Unidos não têm o direito de interferir”.Todos os projetos russo-chineses na área de defesa estão progredindo do modo como foi planejado, acrescentou o porta-voz.

Tanto a Rússia quanto a China estão sofrendo restrições e sanções dos EUA. Diversas entidades e pessoas físicas russas foram incluidos em lista de sanções após suposta intromissão de Moscou nas eleições dos EUA. China, por outro lado, tem sido alvo de sanções comerciais norte-americanas, incluindo restrições ao investimento e tarifas sobre as importações chinesas.

Sputnik

________________________________________

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=259026

Publicado por em set 27 2018. Arquivado em TÓPICO I. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS