Pepe Escobar: Lula pode ser alvo de milícias e precisa de proteção

O jornalista Pepe Escobar alerta para a necessidade proteção ao ex-presidente Lula, que pode ser solto após o STF derrubar a prisão em segunda instância. “A segurança do Lula é algo muito sério. Ele vai ser alvo de milícias. Não se joga leve neste universo”, disse ele no Bom Dia 247

O jornalista Pepe Escobar e outros jornalistas e líderes políticos e dos movimentos sociais estão alertando para a necessidade de proteção ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pode ser solto após o Supremo Tribunal Federal derrubar, nesta quinta-feira (7), a prisão em segunda instância.

“A segurança do Lula é algo muito sério. Ele vai ser alvo de milícias. Não se joga leve neste universo. Estou falando do Lula ter um comando tipo Delta Force protegendo ele em viagens pelo Brasil inteiro. Não é um ônibuzinho, tomando aguinha, com alguém, com um motorista… não é isso. É um sistema de segurança para protegê-lo. Ele vai ser alvo. Não tenham dúvidas a respeito”, disse o jornalista no Bom Dia 247.

No julgamento desta quinta, os ministro do STF Marco Aurélio, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Rosa Weber  e Celso de Mello votaram contra a prisão em segunda instância, além do presidente da Corte, Dias Toffoli. Votaram a favor Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Cármen Lúcia.

Advogados do ex-presidente disseram pedirão a soltura imediata dele, condenado no processo do triplex em Guarujá (SP), numa sentença questionada por vários juristas. Ele foi acusado de ter recebido um apartamento da OAS como propina, mas nunca dormiu no local.

Brasil247


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=261157

Publicado por em nov 8 2019. Arquivado em TÓPICO I. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS