Presidente da Câmara dos EUA: Trump fecha os olhos à violência saudita no Iêmen

 

Presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi (foto da AFP)
Presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi (foto da AFP)

A presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, disse que o presidente Donald Trump está “fechando os olhos à contínua violência da Arábia Saudita” contra os iemenitas inocentes.  

Pelosi fez as declarações em um comunicado divulgado no Twitter no sábado, um dia depois de Trump aprovar um plano para enviar tropas para a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos.

Ela descreveu a decisão de Trump como uma “tentativa ultrajante” de contornar a vontade do Congresso.

Apontando para o “assalto continuado da Arábia Saudita a incontáveis ​​homens, mulheres e crianças”, Pelosi criticou o presidente por “fechar os olhos” à “violência contínua contra iemenitas inocentes, além de seu horrível assassinato do jornalista Jamal Khashoggi e sua violência brutal. violações dos direitos humanos, que representam uma crise moral e humanitária “.

“Os Estados Unidos não podem permitir mais brutalidade e derramamento de sangue”, acrescentou.

Ela continuou dizendo que os americanos estão cansados ​​da guerra e não estão interessados ​​em “entrar em outro conflito no Oriente Médio, particularmente em nome da Arábia Saudita”.

O Pentágono anunciou sexta-feira que enviaria reforços para a região para reforçar as defesas aéreas de Riad após um recente ataque de drones a duas grandes instalações de petróleo pertencentes à gigante petrolífera Aramco.

A decisão foi tomada a pedido da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos, de acordo com o Departamento de Defesa dos EUA.

O Pentágono disse que o envio envolveria um número moderado de tropas para o que chamou de “natureza defensiva”.

“Em resposta ao pedido do reino, o presidente aprovou o envio de forças americanas, que serão defensivas por natureza e focadas principalmente na defesa aérea e de mísseis”, disse o secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, em entrevista coletiva. “Também trabalharemos para acelerar a entrega de equipamentos militares ao reino da Arábia Saudita e aos Emirados Árabes Unidos, a fim de melhorar sua capacidade de defesa.”

O Pentágono já havia planejado enviar baterias anti-mísseis, drones e mais caças ao Golfo Pérsico, segundo a Reuters. Washington também está considerando manter um porta-aviões na região por tempo indeterminado.

A nova decisão ocorre depois que os combatentes do Houthi Ansarullah do Iêmen realizaram ataques às duas instalações localizadas em Abqaiq e Khurais em 14 de setembro. Os ataques levaram a uma parada em cerca de 50% da produção de petróleo e gás do reino árabe, causando um aumento nos preços do petróleo.

Drones do Iêmen atingem a maior refinaria do mundo na Arábia Saudita

Drones do Iêmen atingem a maior refinaria do mundo na Arábia Saudita

Os drones iemenitas atingiram duas instalações de petróleo da gigante estatal de petróleo da Arábia Saudita, Aramco, no leste do país, causando enormes incêndios antes do amanhecer de sábado.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, rapidamente culpou o Irã pelo incidente, com Trump dizendo mais tarde que os EUA estavam “trancados e carregados” por uma resposta a pedido do reino árabe.

Teerã, no entanto, rejeitou as acusações, chamando-as de uma tentativa da Casa Branca de passar de uma campanha fracassada de “pressão máxima” para uma “mentira máxima” e “engano” contra a República Islâmica.

Presstv


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=260866

Publicado por em set 22 2019. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS