OTAN e Ucrânia estão treinando ‘conquista de território’ no mar Negro

As manobras navais Sea Breeze 2017 provocam questões plausíveis por parte da Rússia, declarou ao serviço russo da Rádio Sputnik o especialista militar Dmitry Litovkin. Por esta razão, a Frota do Mar Negro vai vigiar os exercícios navais.

A Frota do Mar Negro vai vigiar os exercícios navais Sea Breeze 2017, organizados pelos EUA e Ucrânia no mar Negro, informou à Sputnik uma fonte militar da Crimeia.

Os exercícios navais Sea Breeze 2017 serão realizados desde 10 até 23 de julho no mar Negro, onde participarão militares de 17 países.

“A realização dos treinos americano-ucranianos Sea Breeze 2017 ficará sob vigilância permanente das forças da Frota do Mar Negro, incluindo reconhecimento aéreo, escolta de navio e ação de estações terrestres”, disse a fonte.

Segundo ele, reconhecimento será realizado durante todo o período das manobras.

“Atualmente, a Frota do Mar Negro possui um parque bastante grande de aviões da aviação naval para realizar vigilância e escolta permanente a partir do ar. Navios [da Frota], por sua vez, vão manter distância necessária, observando os treinos”, declarou.

Marinha da Rússia do mar Negro

Neste ano, as manobras navais Sea Breeze 2017 contarão com presença da Bélgica, Bulgária, Canadá, França, Geórgia, Grécia, Itália, Lituânia, Moldávia, Noruega, Polônia, Reino Unido, Suécia, Turquia e Ucrânia, sendo este último o país anfitrião. Os exercícios multilaterais são realizados anualmente desde 1997.Quanto aos EUA, eles concentrarão uma importante força no mar Negro para participar das manobras Sea Breeze 2017, em particular, o cruzador USS Hue City e o destróier USS Carney com 800 tripulantes e fuzileiros navais. A parte americana entrará também com um Boeing P-8 Poseidon.

Considerando a situação atual no mar Negro — área estrategicamente importante para a Rússia, o especialista militar, capitão aposentado, Dmitry Litovkin destacou ao serviço russo da Rádio Sputnik que as manobras navais Sea Breeze 2017 provocam questões plausíveis por parte da Rússia.

“Em uma série de manobras semelhantes, os americanos, juntamente com os ucranianos, treinam tropas navais de desembarque em uma costeira não equipada. Isso significa que os treinamentos, além das tarefas declaradas antiterroristas e de interação conjunta, são destinados à conquista de território. O desembarque dos grupos navais prova a existência de um elemento agressivo — liderança na região”, explica o especialista.

“O fato de as manobras estarem sendo planejadas e dirigidas pelo comando americano, bem como de os navios dos EUA estarem chegando à região, significa que os Estados Unidos dominam e impõem as regras do jogo nestes treinamentos. Ou seja, treinam suas tarefas para que a frota americana possa atuar efetivamente e em segurança no mar Negro”, destacou o especialista militar.

Manobras navais internacionais Sea Breeze 2017 organizados pelos EUA e Ucrânia no mar Negro

“Recentemente, os ucranianos consertaram seu navio almirante, Hetman Sahaidachny, que quebrou assim que saiu ao mar. É o único navio que está a serviço da Marinha da Ucrânia e que representa alguma força militar. O resto da frota é preenchido por lanchas. Trata-se da ‘frota de mosquitos’, que realiza ações na zona costeira”, adicionou.Em sua opinião, a OTAN está preparando a Ucrânia para futuras atividades em conformidade com as regras da Aliança: “é uma interação a nível de altos oficiais para que entendam o que deve ser feito em uma ou outra situação.”

Sputnik


Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=255656

Publicado por em jul 10 2017. Arquivado em TÓPICO IV. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS