Operação militar do Brasil com EUA na Amazônia tem Venezuela como alvo

Em novembro, uma tropa do Exército dos Estados Unidos vai participar de um exercício militar inédito, com duração de dez dias, na tríplice fronteira amazônica entre Brasil, Peru e Colômbia, do qual participarão também os dois últimos países. Em maio, o Ministério da Defesa informou que a iniciativa e o convite partiram do Brasil. Mas, segundo artigo do jornalista venezuelano Manuel José Montañez, a operação foi uma imposição americana ao governo de Temer, através do embaixador Peter McKinsey, com vistas ao estudo do teatro de operações no sul da Venezuela; o articulista menciona ainda uma resistência do comandante do Exército brasileiro,general Vilas-Boas , ao modelo da operação, que por isso estaria enfrentando pressões para renunciar ao posto.

O ministro da Defesa Raul Jungmann e Temer.

Em novembro, a tropa do Exército dos Estados Unidos vai participar de um exercício militar inédito, com duração de dez dias, na tríplice fronteira amazônica entre Brasil, Peru e Colômbia, do qual participarão também os dois últimos países. Em maio, o Ministério da Defesa informou que a iniciativa e o convite partiram do Brasil. Mas, segundo artigo do jornalista venezuelano Manuel José Montañez, publicado no sitewww.Aporrea.org , a operação foi uma imposição americana ao governo de Temer, através do embaixador Peter McKinsey, com vistas ao estudo do teatro de operações no sul da Venezuela. O objetivo não seria uma invasão militar mas o estímulo à ocupação de uma porção do território venezuelano por narcotraficantes, mercenários e “forças irregulares” que atuam na região da Cabeça do Cachorro , na tríplice fronteira Brasil-Colômbia-Perú, abrindo caminho para a criação de uma “zona ocupada”, no mesmo modelo que foi aplicado na Líbia, para desestabilizar o governo Kadafi, e depois na Síria.

Segundo o site venezuelano, participarão das manobras pelo menos 800 homens das Forças Especiais, denominadasSEAL , das forças armadas norte-americanas. Recentemente, recorda o autor da matéria, depois do agravamento da crise venezuelana e das declarações de Donald Trump, dizendo não descartar a “solução militar” contra o governo de Nicolás Mauro, seu assessor de segurança Herbert McMaster esclareceu que os Estados Unidos não pensavam em ação militar direta, mas em apoiar qualquer iniciativa que partisse de nações do continente “para resgatar o povo venezuelano” do governo bolivariano. A operação militar conjunta, denominada América Unida, pode coincidir com a realização de eleições para governador nas províncias da Venezuela, marcadas para o início de dezembro, momento em que a temperatura política pode subir ainda mais na Venezuela.

“Ainda que do ponto de vista estratégico estas manobras não representem o início de uma invasão militar, na realidade, por detrás delas esconde-se um objetivo mais perverso, geopoliticamente falando. Ou seja, permitir um “melhor estudo” do teatro de operações sul-venezuelano para, no momento oportuno, empurrar para nosso território a maior quantidade possível de forças irregulares que contribuiriam para aprofundar o caos e a crise delinquencial neste espaço geográfico, com a possibilidade de criação de uma espécie de território sem autoridade, no qual operaria um “exército difuso” contra o governo central da Venezuela. Este é o formato que foi utilizado por eles no Norte da África, contra a Libia, e depois contra a Siria, hoje mergulhados no caos”, diz o artigo.

O articulista menciona ainda uma resistência do comandante do Exército brasileiro, general Vilas-Boas, ao modelo da operação, que por isso estaria enfrentando pressões para renunciar ao posto.

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=256151

Publicado por em ago 28 2017. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

1 Comentário para “Operação militar do Brasil com EUA na Amazônia tem Venezuela como alvo”

  1. enganado

    Cá pra __NÓIS__, o tal exército que habita o ___braZiUSA__ é uma PIADA / FANTASIA / MENTIRINHA. Pergunto qual _exército_ do Mundo que permitiria um “”””””””impeachment””” de uma Presidenta HONESTA , e ser trocada por um covil de ASSASSINOS / LADRÕES / ESTUPRADORES / “”APÁTRIDAS”” / VICIADOS em : Maconha – Cocaína – Cachaça / JUDICIÁRIO todo COMPRADO, todo COMPRADO, todo COMPRADO — ex: “”çerJio mO(U)RO / lesas Pátrias / … etc. Qual o exército do MUNDO que permitiria uma putaria como esta? Tá na cara , não têm NENHUM Amor ao Solo que pisam; são CÚMPLICES; são BASTARDOS; VAGABUNDOS, COVARDES, ___DERROTADOS___; se escondem arrotando que QDO a Constituição for violada estarão prontos para defendê-la. Vão PQP!!!! Cínicos / Mentirosos / Safados, or será que não sabem da vida particular nem dos ___çerJio mO(U)RO___, qdo embolsou GRANA$$$$$ do Processo do BANESTADO??? 132 BILHÔES de Dólares do BRASIL enviados para o exterior e não tinha NADA de errado??? O exército sabe muito bem de TUDO e por TUDO; não faz NADA! CANALHAS , CANALHAS , CANALHAS, CANALHAS , CANALHAS, CANALHAS , CANALHAS, . . .etc. Se têm macho ai dentro que responda: ___ “””A QUE SENHORES O EXÉRCITO “”__obedece__”” ___ “”” ? Vamos respondam!! Finalmente se o PENTÁGONO mandar, invadiremos a VENEZUELA, com as tropas dos 12P´s, porque os COXINHAS, ficarão aqui para a entrega do RESTA da ___PÁTRIA AMARGA__ para os ANGLO_SIONISTAS___ . Cuspo na farda deste exército, pois Vc merecem mesmo é a DIREITA INTEIRA + o BOÇALnaro que representa suas inteligência. Bando de safados / apátridas / cínicos / covardes / . . . , pois é o LULA é COMUNISTA comedor de Criancinhas. Tá faltando coragem para matá-lo? Nas DIREITAS não têm Macho pra isto? Ou será mais um servicinho da CIA / NSA / FBI / MOSSAD ??? Quem vai matá-lo? Só depois da invasão da VENEZUELA??? Tenho NOJO / VERGONHA / OJERIZA / . . . disto aqui que Vc têm a coragem de chamar de PÁTRIA . Escarro em Vcs TODOS!!!!

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS