No Brasil do golpe com Supremo, com tudo, ministros do STF já se escondem em aeroportos

Com a justificativa de zelar por segurança, o Supremo Tribunal Federal contratou uma área especial do embarque do Aeroporto Internacional de Brasília para uso exclusivo dos seus ministros. O aluguel custa R$ 374,6 mil por ano e funciona desde julho do ano passado. O novo local fica no terminal 2 do aeroporto, a 2 quilômetros do terminal principal, de acordo com informações do jornal O Globo.

Antonio Cruz/Agência Brasil

Antes, o STF possuía uma sala no terminal e em consequência podiam ser dispensados da fila do check-in, mas se juntavam aos outros passageiros na hora do embarque no portão indicado pela companhia. Agora, quando são chamados, eles vão se descolar de van até a aeronave e o embarque é feito por uma escada lateral no finger. O ministro só encontra os demais passageiros já dentro do avião.

Em nota, o Supremo afirmou que a nova área de embarque foi criada após o vencimento do antigo contrato de aluguel da sala de espera do tribunal, dentro do aeroporto. A Corte afirmou que tentou se desfazer da sala sem perder as credenciais de segurança para acesso livre às áreas restritas do aeroporto, o que foi negado.

À Globonews, o ministro Edson Fachin disseque atualmente se preocupa não apenas com julgamentos mas também com a segurança de sua família.

‘Com Supremo, com tudo’

Em conversa com o ex-presidente da Transpectro, Sergio Machado, cujas gravações vieram à tona em 2016, o senador Romero Jucá (MDB-RR) fala com o ex-dirigente sobre um acordo nacional para frear as investigações da Operação Lava Jato.

“Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel [Temer]… É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional”, diz Machado.

“Com o Supremo, com tudo”, afirma Jucá.

“Com tudo, aí parava tudo”, acrescenta Machado.

“É delimitava onde está, pronto”, continua o senador.


Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=258408

Publicado por em jun 7 2018. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS