Membros do Colégio Eleitoral que recusaram votar em Hillary Clinton são multados

Em Washington, quatro membros do Colégio Eleitoral que se recusaram a votar na ex-candidata à presidência norte-americana, Hillary Clinton, foram multados em 1 mil dólares, comunicou a agência Associated Press, referindo-se ao Departamento de Estado.

O representante oficial do secretário de estado, David Ammons, afirmou que os chamados faithless electors (eleitores infiéis) devem pagar a multa o mais tardar 60 dias após a eleição, sendo que, em caso contrário, o Departamento recorrerá ao Tribunal, comunicou a Associated Press.
De acordo com a lei, os membros do Colégio Eleitoral assinam um documento que lhes impede de votar no candidato rival do apresentado. Washington, por exemplo, delega 12 membros, mas somente 8 deles votaram em Clinton, sendo que foi ela que ganhou neste estado.

Do número total dos membros do Colégio, 538, sete pessoas violaram as regras, o que bateu o recorde de 1836, quando 23 membros mudaram sua decisão. Três dos eleitores infiéis concederam seu voto ao ex-secretário de Estado, Colin Powell, o quarto — ao ancião índio chamado Falcão de Fé Africano. A democrata perdeu mais um voto no Havaí, cujo representante preferiu Bernie Sanders a Clinton. Mais cedo foi comunicado que, no voto dos cidadãos, Hillary Clinton acabou por superar o republicano Donald Trump por quase 3 milhões de votos.

sputniknews


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=252118

Publicado por em dez 23 2016. Arquivado em 4. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS