Manifestantes denunciam apoio da Globo aos golpes de 1964 e de 2016

Manifestantes protestam em frente à sede da TV Gazeta, afiliada da Globo em Alagoas

Manifestantes protestam em frente à sede da TV Gazeta, afiliada da Globo em Alagoas

Foto de Levante Popular da Juventude/Facebook

Na tarde deste sábado (01), manifestantes liderados pelo Levante Popular da Juventude realizaram atos de denúncia, em frente às sedes da Rede Globo, do apoio desse monopólio das comunicações aos golpes de 1964 e de 2016.

Aproveitando a data que marca os 53 anos do golpe militar de 1964, os atos lembraram do papel da Globo na manipulação de notícias, informações, na distorção de fatos e nas campanhas políticas desestabilizadoras contra governos democraticamente eleitos e contra os interesses do povo brasileiro, atuando como um verdadeiro veículo de propaganda da burguesia e do imperialismo estadunidense.

O Levante já havia iniciado o ato nesta sexta-feira (31), quando houve grandes manifestações populares por todo o Brasil contra as medidas do governo de Michel Temer.

No Rio de Janeiro, jovens, mulheres e negros tiveram a companhia de sindicalistas, políticos de esquerda, sem teto e sem terra durante o acampamento em frente à sede principal da emissora. Eles passaram a noite por lá e continuaram o ato neste sábado.

Em Brasília, Porto Alegre e Maceió também houve protestos contra a Rede Globo, que foi criada exatamente um ano após o golpe de 1964, como uma espécie de presente ao seu dono, o magnata Roberto Marinho, que apoiou o golpe por meio de seu jornal, O Globo.

Durante a ditadura (1964-1985) a Globo teve um crescimento gigantesco, favorecendo e sendo favorecida pelos militares e empresários que compartilhavam o poder. Desde o final da ditadura, a família Marinho permanece como a mais rica do Brasil, tendo um histórico posterior de sonegação de milhões em impostos, esquemas de corrupção e a contínua e incessante manipulação do noticiário.

A Globo foi o principal motor do recente golpe de 2016, quando a presidente Dilma Rousseff sofreu processo de impeachment por meio do Congresso Nacional. Apesar de não ter ligação alguma com qualquer caso de corrupção, Rousseff sofreu com as notícias que vinculavam e continuam vinculando seu partido, o PT, com a Operação Lava Jato, utilizada para causar um efeito psicológico no público que levasse a repudiar o governo liderado por ela.

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=254484

Publicado por em abr 2 2017. Arquivado em 3. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS