Maduro jamais iria à posse de um “fascista” como Bolsonaro -rebateu chanceler venezuelano

 

O futuro ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou neste domingo (16), em sua conta no Twitter, que o presidente venezuelano Nicolás Maduro não foi convidado para a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no dia 1º de janeiro.

A atitude pode antecipar um rompimento de relações diplomáticas, já que é uma demonstração de hostilidade. Os termos da comunicação de Araújo no Twitter são ofensivos e uma provocação.

“Em respeito ao povo venezuelano, não convidamos Nicolás Maduro para a posse do PR Bolsonaro. Não há lugar para Maduro numa celebração da democracia e do triunfo da vontade popular brasileira. Todos os países do mundo devem deixar de apoiá-lo e unir-se para libertar a Venezuela”, escreveu em um post na rede social.

Bolsonaro e Araújo já criticaram o governo do presidente Maduro em outras ocasiões, mas disseram que o Brasil vai continuar a acolher os venezuelanos que entrarem no país.


Nota da Redação:

Mas é uma grande babaquice esse governo eleito…

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=259477

Publicado por em dez 17 2018. Arquivado em 2. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS