Jornalistas da Globo protestam na emissora por reajuste salarial

 

Divulgação

 

A manifestação teve o intuito de expressar a indignação dos jornalistas com a ausência de reajuste de salários e para deixar claro para empresas que os profissionais querem respeito, pois há dois anos estão sem reajuste nos salários e benefícios, apesar dos lucros bilionários do setor. As perdas decorrentes da inflação somam 19,17% no período.
Para a Campanha Salarial 2016- 2017, a reivindicação é de 7,39% de reposição da inflação (INPC) e mais 3% de aumento real, pois o tempo de jornalismo aumentou na programação das emissoras, mas as redações foram enxugadas pelas demissões e, assim, aumentou a produtividade dos jornalistas.
“Jornalista não é bobo, mas ganha mal na Globo”
Na manifestação na frente da portaria 1 da Globo e na frente da Av. Chucri Zaidan, os jornalistas abriram uma faixa e, carregando cartazes, fizeram um abraço na emissora.
Como a Campanha salarial 2015-2016 segue sem conclusão devido ao dissídio com os patrões, o SJSP também propôs um acordo as emissoras para que respeitem os trabalhadores e trabalhadoras e paguem o reajuste de 10,94%, como definiu o Tribunal Regional do Trabalho em audiência no último dia 5 de outubro.
Contudo, na primeira negociação com os patrões, ocorrida no último dia 8, os empresários apresentaram como contraproposta a assinatura de Convenção Coletiva única, válida por dois anos (dezembro de 2015 a novembro de 2017), com reajuste de salários e das cláusulas econômicas em apenas 12,89% (contra uma inflação de 19,17% acumulada desde 2014), sendo 6% referentes ao ano passado e 6,5% à data base atual.
Além de descaso  e do desrespeito com os profissionais, os patrões expressam seu autoritarismo ao se recusarem alterar ou incluir novas cláusulas na Convenção Coletiva da categoria e, ainda, ao não quererem pagar os valores retroativos desde 2014.
Os jornalistas de rádio e TV de outras emissoras participaram de assembleias em todo o estado de São Paulo desde o último 9, nas redações e na sede do SJSP, com o objetivo de avaliar a contraproposta patronal e definir os rumos da Campanha Salarial.

A segunda rodada de negociações com os empresários ocorre nesta quinta-feira (15), na sede do Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado de São Paulo.

Fonte: SJSP


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=251926

Publicado por em dez 15 2016. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS