Irã vai acelerar programa de mísseis apesar de pressão internacional

 

Guarda Revolucionária Islâmica do Irã (IRGC) disse que seu programa de mísseis balísticos será acelerado, apesar da pressão dos Estados Unidos e da União Europeia para suspendê-lo.

O presidente dos EUA, Donald Trump, rejeitou o cumprimento do Irã ao acordo nuclear de 2015 e revelou uma abordagem mais agressiva em relação à República Islâmica; “O programa de mísseis balísticos do Irã será expandido e continuará com mais velocidade em reação à abordagem hostil de Trump em relação a essa organização revolucionária (A Guarda)”, disse a IRGC.

A Guarda Revolucionária Islâmica do Irã (IRGC) disse nesta quinta-feira que seu programa de mísseis balísticos será acelerado, apesar da pressão dos Estados Unidos e da União Europeia para suspendê-lo, relatou a agência de notícias Tasnim.

Teste de míssil balístico em localização não identificada, no Irã 09/03/2016 REUTERS/Mahmood Hosseini/TIMA
Em uma significativa mudança na política dos Estados Unidos no dia 13 de outubro, o presidente norte-americano, Donald Trump, rejeitou o cumprimento do Irã ao acordo nuclear de 2015 e revelou uma abordagem mais agressiva em relação à República Islâmica sobre suas atividades de desenvolvimento de mísseis.

“O programa de mísseis balísticos do Irã será expandido e continuará com mais velocidade em reação à abordagem hostil de Trump em relação a essa organização revolucionária (A Guarda)”, disse a IRGC em comunicado publicado pela Tasnim.

O governo de Trump impôs novas sanções unilaterais com objetivo de enfraquecer o programa de mísseis do Irã. Os Estados Unidos pediram que Teerã não desenvolva mísseis capazes de carregar bombas nucleares. O Irã diz não ter esses planos.

Teerã tem se comprometido repetidamente a continuar com o que chama de capacidade defensiva de mísseis em desafio a críticas do Ocidente.

Reuters


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=256579

Publicado por em out 19 2017. Arquivado em 3. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS