Irã diz que os testes de mísseis são seus direitos “inerentes e inalienáveis”.

O Irã diz que os testes de mísseis são “inalienáveis e absolutos” direito da República Islâmica, a fim de defender sua segurança e os seus interesses nacionais, sublinhando que nenhum país ou organismo internacional pode questionar este direito.

“Eu enfatizo a posição de princípio da República Islâmica do Irã que a realização de qualquer teste de mísseis balísticos pela República Islâmica do Irã está em total conformidade com seus direitos absolutos e obrigações internacionais”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano Bahram Qassemi na terça-feira. Ele reafirmou a “natureza defensiva” dos programas de mísseis do Irã e disse que nenhum dos mísseis balísticos do país tinha sido projetado para carregar uma ogiva nuclear e eles não foram, portanto, proibidos pela Resolução 2231 do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

De acordo com a resolução, o Irã é “chamado a” não empreender qualquer atividade relacionada com mísseis “projetados para ser capaz de “carregar armas nucleares”“. O Irã diz que não está envolvido em nenhum desses trabalhos de mísseis e não tem tais ogivas.

Porta-voz iraniano do Ministério das Relações Exteriores Bahram Qassemi enfatizou que o Irã nunca iria pedir permissão de ninguém para se defender. Ele disse que os testes de mísseis balísticos do país não são inconsistentes com a resolução do CSNU e condenou comentários politicamente motivados feitos por certos países sobre a questão.

Alguns indivíduos nos Estados Unidos estão criando especulações com objetivos políticos e buscam pretextos para diminuir a pressão internacional sobre eles após a decisão irrefletida do governo dos EUA para impedir a entrada de pessoas com vistos legais ou evitar a responsabilidade de cumprir plenamente as obrigações de Washington no âmbito da Convenção Nuclear de 2015, disse Qassemi.

No entanto, acrescentou que, a Resolução 2231 do Conselho de Segurança não concede a ninguém tais desculpas.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, advertiu nesta terça-feira os Estados Unidos contra a politização dos legítimos esforços da República Islâmica de ampliar as suas capacidades de defesa.

“Esperamos que a questão do programa de defesa do Irã… não se transforme em um pretexto para jogos políticos”, disse ele em uma conferência de imprensa conjunta com seu homólogo francês Jean-Marc Ayrault em Teerã.

Zarif disse que todas as partes no JCPOA, incluindo a França e a administração anterior dos EUA, atestam que programa de míssil do Irã não tem nada a ver com o acordo nuclear.

Nabila Massrali, porta-voz dos assuntos externos da UE, falou na terça-feira dos testes de mísseis balísticos, acrescentando que, o programa de mísseis balísticos do Irã não foi incluído no JCPOA, e “os testes não são uma violação”.

presstv


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=253090

Publicado por em fev 1 2017. Arquivado em 2. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

1 Comentário para “Irã diz que os testes de mísseis são seus direitos “inerentes e inalienáveis”.”

  1. Fernando Rodrigo

    Nem mais nem menos!

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS