Irã abre linha de produção em massa de mísseis e rejeita ameaça de Trump

 

Brigadeiro-General Qolam-Hossein Qeibparvar, comandante das forças voluntárias Basij do Irã
Brigadeiro-General Qolam-Hossein Qeibparvar, comandante das forças voluntárias Basij do Irã

O chefe das forças voluntárias basijas iranianas diz que os Estados Unidos não estão em posição de ameaçar o Irã, rejeitando a mensagem combativa do presidente Donald Trump, endereçada ao presidente Hassan Rouhani, como “guerra psicológica”.

“As declarações de Trump contra o Irã são de guerra psicológica. Ele não está em condições de agir contra o Irã”, disse o general-de-brigada Qolam-Hossein Gheibparvar na segunda-feira.

Trump ameaçou o Irã com dificuldades “das quais poucos ao longo da história já sofreram antes”, quando os Estados Unidos lançaram uma campanha destinada a fomentar a agitação na República Islâmica.

PressTV-Trump ameaça o Irã com o que “poucos sofreram”

O presidente dos Estados Unidos recorre à retórica ameaçadora contra o Irã, poucas horas depois de o presidente Rouhani o advertir contra “brincar com a cauda do leão”.

Gheibparvar disse que o povo iraniano e as Forças Armadas resistirão aos inimigos e não recuarão, acrescentando que “nossa crença é que o caminho para a felicidade e o progresso é resistir e resistir a mal-intencionados e inimigos”.

“Não nos afastaremos de nossos princípios e crenças revolucionários e enfrentaremos os expansionistas, os poderes arrogantes e os valentões”, afirmou.

“Aqueles que temem a guerra psicológica deste presidente louco saberão que os Estados Unidos não se contentarão com nada menos que nossa aniquilação”, acrescentou o comandante.

Na segunda-feira, o Irã revelou a linha de produção em massa de um míssil ar-ar de médio alcance, apelidado de Fakour, na presença do Ministro da Defesa General Brigadeiro Amir Hatami.

O ministro da Defesa brigadeiro-general Amir Hatami inaugura a linha de produção em massa do míssil ar-ar Fakour em Teerã, em 23 de julho de 2013. (Foto da Tasnim News Agency)

Hatami disse que o míssil está sendo fabricado pela primeira vez no Irã, acrescentando que o projétil foi projetado e produzido usando tecnologia de ponta, e pode ser usado contra várias aeronaves agressivas dentro de sua faixa operacional.

Ele também chamou a produção em massa do míssil de um passo fundamental para aumentar o poder defensivo do país e a capacidade efetiva de dissuasão.

O míssil, disse Hatami, atingiu o estágio de produção em massa, apesar das sanções lideradas pelos EUA contra a indústria de mísseis do Irã.

“Hoje, vivemos em um ambiente, onde estamos cercados de inimigos desavergonhados e pessoas travessas como os atuais governantes dos EUA e alguns de seus aliados, que não entendem nada além da linguagem da força”, observou o chefe da defesa. .

De acordo com as instruções do líder da Revolução Islâmica, o aiatolá Seyyed Ali Khamenei, o Irã daria uma resposta proporcional a qualquer ameaça, acrescentou Hatami.

Presstv


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=258692

Publicado por em jul 23 2018. Arquivado em TÓPICO I. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS