Irã a Macron: nossos mísseis estão fora das negociações

 

O sistema Bavar-373 é exibido no Dia da Indústria da Defesa Nacional na capital iraniana Teerã em 22 de agosto de 2019. (Foto pela Tasnim News Agency)
O sistema Bavar-373 é exibido no Dia da Indústria da Defesa Nacional na capital iraniana Teerã em 22 de agosto de 2019. (Foto pela Tasnim News Agency)

O Irã rejeitou a proposta do presidente francês Emmanuel Macron de incluir o programa de mísseis da República Islâmica em novas negociações, disse uma fonte informada à Press TV.

A fonte, falando sob condição de anonimato na segunda-feira, acrescentou que o Irã já respondeu à proposta de Macron, enfatizando que o programa de mísseis do país não está aberto para discussões.

Segundo a fonte, o Irã também rejeitou as propostas da França para conversações sobre questões regionais e a presença regional do Irã.

Reagindo à idéia do presidente francês de estabelecer uma linha de crédito de US $ 15 bilhões para o Irã em um mecanismo de comércio para ajudar Teerã a conduzir negócios, a fonte disse à Press TV que o Irã respondeu dizendo que iria reverter sua decisão de reduzir seus compromissos. sob o acordo nuclear de 2015, se a linha for estabelecida.

Sobre uma oferta de conversações entre o presidente iraniano Hassan Rouhani e seu colega norte-americano Donald Trump, a fonte disse que o Irã já anunciou que qualquer negociação com os EUA depende do retorno de Washington ao acordo nuclear, oficialmente conhecido como Plano de Ação Compreensivo Conjunto. e levantamento de sanções contra Teerã.

Rouhani da PressTV-Irã: EUA devem suspender todas as sanções se buscarem conversações

Rouhani da PressTV-Irã: EUA devem suspender todas as sanções se buscarem conversações

O presidente Rouhani diz que os EUA devem primeiro suspender todas as sanções anti-iranianas se realmente buscarem negociações com a República Islâmica.

O Irã não participará de nenhuma negociação enquanto as sanções estiverem em vigor, já que os interesses nacionais da República Islâmica não serão garantidos a menos que as proibições sejam removidas, disse a fonte, reafirmando as observações anteriores do presidente Rouhani sobre os interesses nacionais.

Sob o JCPOA, o Irã comprometeu-se a impor limites ao seu programa nuclear em troca da remoção de sanções nucleares.

No entanto, o presidente Trump retirou seu país do acordo nuclear internacional em maio do ano passado e intensificou as sanções à República Islâmica.

PressTV-Macron espera que Rouhani-Trump se reúna em poucas semanas

PressTV-Macron espera que Rouhani-Trump se reúna em poucas semanas

O presidente francês, Macron, espera que uma reunião há muito esperada entre os presidentes iraniano e norte-americano ocorra nas próximas semanas.

O presidente Rouhani disse em um discurso em uma cerimônia na segunda-feira que estaria pronto para conversar com qualquer um, se ajudou a resolver os problemas econômicos do país.

“Se eu souber que participando de uma reunião com uma pessoa específica, o problema do meu país estaria resolvido, eu não me esquivaria disso, porque a questão principal [para mim] são os interesses nacionais do país”, disse Rouhani.

Respondendo a certos relatos da mídia ocidental sobre possíveis conversas de Rouhani-Trump, a fonte disse que o Irã nunca se opôs às negociações e realizou as mais longas negociações com o grupo P5 + 1 de países, incluindo os EUA, sobre seu programa nuclear.

Foram os EUA que deixaram o JCPOA, então qualquer retomada das negociações depende do retorno dos EUA à mesa de negociações e do acordo nuclear de 2015, disse a fonte.

O Irã nunca se esquivou das negociações, como já foi provado antes, mas se o outro partido deixar a mesa de negociação e anular o acordo como já foi feito, as negociações não terão sentido, concluiu a fonte.

Macron recentemente intensificou contatos diplomáticos com Teerã em uma tentativa de cessar a guerra econômica dos EUA contra o Irã e diminuir as tensões na região.

PressTV-Talks com Macron no JCPOA construtivo: Zarif

PressTV-Talks com Macron no JCPOA construtivo: Zarif

O chanceler, Zarif, disse que manteve conversas construtivas com o presidente francês Macron sobre o JCPOA.

O principal conselheiro diplomático do presidente francês viajou ao Irã para conversar com autoridades do país, com o objetivo de contribuir para aliviar as tensões na região do Golfo Pérsico.

presstv


Nota da Redação:

Parabéns Irã, não ceda às exigências absurdas dos EUA que as fazem a mando de Israel!

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=260739

Publicado por em ago 27 2019. Arquivado em TÓPICO I. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

1 Comentário para “Irã a Macron: nossos mísseis estão fora das negociações”

  1. enganado

    SER SOBERANO e TER SOBERANIA não é coisa para qq país, então as reações de quem a possui é bem diferente do ___braZiU$$$A___ cujo DITADOR entregou os ANGLO_SIONISTAS parte do ex-BRASIL, ou seja a Amazônia. Já imaginaram se o IRÃ entrega seus poços de petróleo para a putaria de WALL STREET=AIPAC=i$$$raHell???? É só essa a diferença!!!!

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS