Guarda Revolucionária do Irã aumentará poder de defesa após EUA colocá-los na lista negra de terroristas

 

Membros do Corpo de Guardas da Revolução Islâmica (IRGC) do Irã marcham durante a parada militar anual que marca o aniversário da guerra de 1980-1988 com o Iraque, na capital Teerã, em 22 de setembro de 2018. (Foto AFP)
Membros do Corpo de Guardas da Revolução Islâmica (IRGC) do Irã marcham durante a parada militar anual que marca o aniversário da guerra de 1980-1988 com o Iraque, na capital Teerã, em 22 de setembro de 2018. (Foto AFP)

O Corpo de Guardas da Revolução Islâmica do Irã (IRGC) alertou que irá reciprocar firmemente a lista negra dos Estados Unidos da força de elite e ensinar aos inimigos da República Islâmica uma “lição inesquecível”.

Em um comunicado divulgado na quarta-feira, o IRGC disse que o movimento “ilegal, incomum e sem precedentes” de Washington indicou o “profundo ressentimento e ira” dos EUA em relação ao IRGC.

O presidente dos EUA, Donald Trump, divulgou na segunda-feira uma declaração, designando o IRGC como “uma organização terrorista estrangeira (FTO) sob a seção 219 da Lei de Imigração e Nacionalidade”.

O comunicado do IRGC disse que a lista negra dos EUA era a mais recente de uma série de fracassos consecutivos da Casa Branca no Oriente Médio, e acrescentou que a decisão dos EUA tornou o IRGC mais determinado a melhorar suas capacidades ofensivas e de defesa.

“Esta medida sem precedentes tornará o IRGC mais determinado a acelerar a promoção de seus sistemas e capacidades de defesa e ofensivos, bem como seu poder crescente regional”, acrescentou.

Ele disse que usaria abordagens poderosas contra o inimigo para defender as conquistas da Revolução Islâmica e salvaguardar a segurança nacional sob a supervisão do líder da Revolução Islâmica, o aiatolá Seyyed Ali Khamenei.

“Lista negra do IRGC dos EUA prova o poder do Irã”

Enquanto isso, o general Hassan Firouzabadi, um importante assessor militar do aiatolá Khamenei, disse na quarta-feira que os Estados Unidos adotaram a lista negra do IRGC como um grupo terrorista que provou a impotência de Washington diante da nação iraniana.

“A medida dos EUA contra o IRGC foi a declaração de sua impotência diante do poder e resistência da nação iraniana”, disse Firouzabadi à Irna.

Questionado sobre a possível ação do Irã contra a lista negra, o comandante disse: “O tempo determinará nosso movimento recíproco. Nós não nomeamos todas as forças americanas terroristas. A questão foi levantada no Conselho Supremo de Segurança Nacional e nós designamos o Comando Central dos EUA na região, conhecido como CENTCOM, terrorista. Esta medida contra o CENTCOM foi uma ação contra o IRGC [lista negra]. ”

Presstv


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=260025

Publicado por em abr 10 2019. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS