General sírio: ideia de derrubar Assad já desapareceu na Síria

 

O especialista estratégico militar sírio e general-de-brigada Muhammed Issa disse à Sputnik Árabe que a ideia de derrubar o presidente legítimo do país deixou completamente de existir na cabeça dos sírios porque ela está intrinsecamente associada à guerra.

“O plano para derrubar Bashar Assad é completamente irrealizável, porque o exército sírio agora tem mais poder do que nunca antes.” Isto causa alegria ao povo e assusta os militantes que perderam a iniciativa no campo de batalha.

Comentando a situação em Al Tanf, o general disse que os americanos tentam se fortalecer nesta região para vir a ter mais influência nas negociações sobre o futuro da Síria.

Lançadores múltiplos de foguetes HIMARS dos EUA

“O ataque de mísseis dos EUA não é nada mais que a manifestação da sua posição sobre a criação do quase-Estado do Daesh [grupo terrorista proibido na Rússia], que deve surgir ao longo da fronteira sírio-iraquiana até a Jordânia. Segundo o plano, esta formação deverá cortar a Síria do Iraque e do Irã e torná-la em um Estado pequeno e insignificante do Oriente Médio. Via território deste Estado, deverá ser instalado um gasoduto do Qatar e da Arábia Saudita para a Turquia e Europa”, disse o general à Sputnik Árabe.O exército sírio se opõe ativamente à realização deste plano. Foram deslocadas tropas para a fronteira com o Iraque, estão sendo realizados combates para libertar Al Tanf. Segundo o general, não haverá um conflito militar aberto com o exército dos EUA, mas se for preciso o exército sírio vai responder ao ataque de qualquer inimigo no seu território.

Sputnik


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=255423

Publicado por em jun 16 2017. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS