Gallup International: Os EUA são “a maior ameaça à paz no mundo hoje”

Ocorreu novamente: ainda uma nova pesquisa internacional descobre que os EUA são vistos por povos de todo o mundo como a maior ameaça para a paz mundial.

Mas, para começar, vamos resumir a primeira pesquisa que foi feita sobre isso, em 2013, que foi a única pesquisa anterior sobre toda essa questão, e foi a melhor pesquisa realizada:  “Um fim-de- A pesquisa do ano WIN / Gallup International constatou que as pessoas em 65 países acreditam que os Estados Unidos são a maior ameaça para a paz mundial » , como o  NY Post  informou em 5 de janeiro de 2014.

Em 30 de dezembro de 2013, a BBC havia relatado essa pesquisa:  “Este ano, primeiro [significando aqui, ‘para’] pela primeira vez, a Win / Gallup concordou em incluir três perguntas apresentadas pelos ouvintes do programa [BBC] Radio 4’s Today» .  E, uma dessas perguntas ouvidas por três ouvintes foi redigida pela BBC, como tendo sido “Qual país é a maior ameaça para a paz?” A forma como WIN / Gallup International, na verdade, havia pedido essa pergunta aberta, para 67.806 Respondentes de 65 países, foi:  “Qual país você acha que é a maior ameaça para a paz no mundo hoje?”  # 1, 24% dos entrevistados, no mundo inteiro, ofereceram que os EUA fossem “a maior ameaça”. # 2 (a segunda maior ameaça mais freqüente foi o Paquistão, se ofereceu em 8%). # 3 foi a China, com 6%. #s 4-7 eram um empate de quatro vias, com 5% cada, para: Afeganistão, Irã, Israel e Coréia do Norte. Os números 8 a 10 foram de três vias, em 4% cada, para: Índia, Iraque e Japão. # 11 foi Síria, com 3%. O # 12 foi a Rússia, com 2%. # 13-20 foram de sete vias, em 1% cada, para: Austrália, Alemanha, Palestina, Arábia Saudita, Somália, Coréia do Sul e Reino Unido.

A forma como a W / G própria formulou esse assunto, em seu comunicado de imprensaaltamente informativo  para a pesquisa de final de ano  (que incluiu, mas mal mencionou essa descoberta, nela – como se fosse essa descoberta particular em sua pesquisa anual de final de ano, dificilmente Mesmo que merecia ser mencionado), foi: “Os EUA foram a escolha irresistível (24% dos entrevistados) para o país que representa a maior ameaça à paz no mundo hoje. Seguiu-se o Paquistão (8%), a China (6%), a Coréia do Norte, Israel e o Irã (5%). Os entrevistados na Rússia (54%), a China (49%) e a Bósnia (49%) foram os mais temerosos dos EUA como uma ameaça ». Isso é tudo o que havia – W / G nunca dedicou uma liberação de imprensa ao tema deslumbrante desta descoberta particular, e eles mesmo enterraram essa descoberta ao mencioná-la em sua versão de imprensa de fim de ano.

Eu esperava que eles repitam esta excelente questão de pesquisa global todos os anos (para que uma linha de tendência possa ser mostrada, nas respostas globais ao longo do tempo), mas a questão foi infelizmente nunca repetida.

No entanto, agora, em 01 de agosto st resultados de 2017, Pew Research Center emitiu de sua votação de 30 nações em que tinham pesquisados, primeiro, em 2013, e depois novamente em 2017, que representam uma questão menos clara, mas semelhante (vaga talvez Porque eles temiam um tipo semelhante de encontrar – embaraçoso para o seu próprio país, os EUA), em que os entrevistados haviam sido perguntados: “Você acha que o poder e a influência dos Estados Unidos são uma ameaça importante, uma ameaça menor ou não uma Ameaça (país de pesquisa)? »E que também fez esta mesma pergunta, mas em relação à« China », e novamente, mas a respeito da« Rússia », como uma possível ameaça em vez de« Estados Unidos ». (Esta não foi uma questão aberta, apenas as três nações foram nomeadas como possíveis respostas).

Na página 3 do  seu pdf de 32 páginas,  verificou-se que a categoria “ameaça principal” foi selecionada por 35% dos entrevistados em todo o mundo para “poder e influência dos EUA”, 31% no mundo selecionado para “poder e influência da Rússia” e também 31 % Mundial disse isso pelo “poder e influência da China”. No entanto, nas páginas 23 e 24 do pdf são mostrados os 30 países que foram pesquisados ​​nesta pesquisa, tanto em 2013 como em 2017, e a maioria desses 30 países eram aliados dos EUA; Apenas a Venezuela claramente não era. Nenhum dos 30 países era um aliado da Rússia ou da China (os outros dois países ofereceram como possivelmente “uma grande ameaça”). E, no entanto, ainda assim, mais entrevistados entre os 30 países incluídos na amostra viram os EUA como “uma grande ameaça”, que viu a Rússia ou a China desse jeito.

Além disso, a tendência, nesses 30 países, ao longo desse período de quatro anos, foi geralmente na direção de um aumento no medo dos EUA – aumentou o medo do país que foi esmagadoramente citado em 2013 por pessoas em 65 países em WIN / Gallup’s poll, como constituindo, em 2013, “a maior ameaça para a paz no mundo hoje”.

Conseqüentemente: embora a WIN / Gallup nunca tenha repetido sua pergunta, a evidência nesta pesquisa recém-lançada, de Pew, sugere  claramente  que a porcentagem de pessoas nas 65 nações que WIN / Gallup havia entrevistado em 2013, que viu os EUA como sendo “o maior Ameaça à paz no mundo hoje “seria ainda  maior hoje do que em 2013, quando 24% dos entrevistados em todo o mundo ofereceram aos EUA o país mais assustador do mundo.

Talvez as pessoas ao redor do mundo percebam que, pelo menos desde 2001, os EUA estão destruindo um país depois do outro: Iraque, Afeganistão, Líbia, Síria e  Ucrânia .Qual é o próximo? Talvez o Irã? Talvez a Rússia? Talvez a Venezuela? Quem sabe?

E este país apenas aumentou seus gastos de “defesa”, que  já são três vezes chineses e nove vezes superiores aos da Rússia . Os proprietários do complexo militar e industrial dos Estados Unidos são proprietários do governo dos EUA e possuem a mídia de notícias dos EUA, para permitir que esses militares raivosos controlem o orçamento do governo, numa  “democracia” ?

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=255960

Publicado por em ago 8 2017. Arquivado em TÓPICO II. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS