França implanta sistema de radar e porta-aviões na Arábia Saudita

O deputado norte-americano Ilhan Omar (D-MN) (L) conversa com a presidente da Câmara dos Deputados Nancy Pelosi (D-CA) durante uma manifestação com colegas democratas antes de votar no HR 1, ou People Act, nos degraus orientais dos EUA. Capitólio em 8 de março de 2019 em Washington, DC.  (Foto AFP)

Os caças Rafale da França são vistos estacionados no convés do porta-aviões Charles de Gaulle durante uma turnê de mídia na Base Naval de Changi, em Cingapura, em 28 de maio de 2019 (Foto por AFP)

A França está reforçando sua presença militar no Oriente Médio, enviando um sistema de radar e um porta-aviões para a região, atingida por tensões elevadas.

Autoridades francesas disseram à Reuters na sexta-feira que o país havia implantado um sistema de radar como parte da missão da Força-Tarefa Jaguar na costa leste da Arábia Saudita, mas se recusou a fornecer mais detalhes.

Falando aos militares franceses na quinta-feira, o presidente francês Emmanuel Macron disse na Península Arábica e no Golfo Pérsico: “onde as tensões estão aumentando, implantamos em tempo recorde a Força-Tarefa Jaguar, que contribui para tranquilizar o reino saudita”.

Macron também anunciou que a França enviaria o porta-aviões Charles de Gaulle para se juntar à coalizão liderada pelos EUA, supostamente lutando contra o grupo terrorista Daesh Takfiri.

“O porta-aviões apoiará as operações de Chammal (no Oriente Médio) de janeiro a abril de 2020 antes de se deslocar para o Oceano Atlântico e o Mar do Norte”, disse ele, referindo-se ao componente francês da missão liderada pelos EUA no Oriente Médio.

“Mais uma vez, nosso porta-aviões será o centro de operações combinadas entre vários países europeus”, acrescentou.

Macron observou ainda que a transportadora nuclear seria escoltada por um esquadrão europeu, incluindo navios da Alemanha, Bélgica, Holanda, Espanha, Portugal e Grécia.

As forças francesas permaneceriam na suposta luta contra o Daesh, disse ele, alertando que, embora o grupo terrorista não detenha mais território “, sua ameaça permanece, em outra forma mais oculta e insidiosa”.

Existem cerca de 1.000 tropas francesas na região, com aviões de guerra franceses operando como parte da coalizão liderada pelos EUA.

A Arábia Saudita é um dos principais clientes da França, que é o terceiro maior exportador de armas do mundo. O reino está usando tanques franceses, artilharia e canhões de César em sua sangrenta guerra contra o Iêmen.

Em setembro de 2019, a ONU disse em um relatório que os EUA, Grã-Bretanha e França podem ser cúmplices em crimes de guerra no Iêmen, armando e fornecendo inteligência e apoio logístico à coalizão liderada pela Arábia Saudita que considera os iemenitas como uma tática de guerra.

“A legalidade da transferência de armas pela França, Reino Unido, Estados Unidos e outros Estados permanece questionável e é objeto de vários processos judiciais nacionais”, dizia o relatório.

Em dezembro de 2019, o movimento Houthi Ansarullah, que defende o Iêmen contra a agressão saudita, acusou a França de fornecer armas e logística à coalizão liderada por Riad, além de ser cúmplice de crimes de guerra no estado empobrecido.

Mohamed al-Houthi, principal oficial houthi, disse que a França realizou três ataques à província de Saada apenas em dezembro de 2019, matando e ferindo um total de 89 iemenitas.

Ele também reclamou que o sistema jurídico francês estava fechando os olhos aos ataques fatais.

A Arábia Saudita e uma coalizão de seus Estados vassalos iniciaram a guerra no Iêmen em março de 2015, na tentativa de reinstalar um antigo regime apoiado por Riad e eliminar os houthis.

A ofensiva, juntamente com o bloqueio naval, matou centenas de milhares de pessoas e mergulhou o Iêmen na pior crise humanitária do mundo.

Na sexta-feira, uma autoridade americana disse que a Arábia Saudita pagou aos EUA aproximadamente US $ 500 milhões para começar a cobrir o custo das tropas americanas que operam no país.

Presstv


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=261502

Publicado por em jan 18 2020. Arquivado em TÓPICO I. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS