EUA tentam dividir a Síria com presença militar ilegal, segundo analista

 

Mark Dankof

Os militares dos EUA, com a ajuda de Israel, Arábia Saudita e grupos terroristas no Oriente Médio, estão tentando separar a Síria, uma vez que mantém sua presença ilegal no país devastado pela guerra, disse um ex-candidato do Senado dos EUA.

“A presença dos Estados Unidos [militares] na Síria é totalmente ilegal, além de ser desaconselhada”, disse Mark Dankof, que também é radialista e pastor em San Antonio, Texas.

“Uma série de regimes criminosos; o regime neocon sionista que atualmente controla a política externa americana; os israelenses, (e) os sauditas, “separaram a Síria, disse Dankof à Press TV na terça-feira.

O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, disse na terça-feira que qualquer operação turca no norte da Síria seria “inaceitável” e que Washington impediria incursões unilaterais, como as tensões entre os dois membros da Otan fervem.

“Acreditamos claramente que qualquer ação unilateral por parte deles (Turquia) seria inaceitável”, disse Esper a repórteres que viajavam com ele para o Japão.

“O que vamos fazer é evitar incursões unilaterais que perturbariam, novamente, esses interesses mútuos … os Estados Unidos, a Turquia e a SDF compartilham em relação ao norte da Síria”, disse Esper.

A Turquia repetiu no domingo a ameaça de cruzar para a Síria se as condições para uma zona segura no norte do país não forem atendidas.

O governo turco há tempos está furioso com o persistente apoio de Washington às Unidades de Proteção do Povo (YPG), um grupo militante curdo no norte da Síria, que os EUA consideram a principal força de combate contra terroristas do grupo terrorista Daesh Takfiri.

O YPG joga como a espinha dorsal das chamadas Forças Democráticas da Síria (SDF), uma aliança anti-Damasco de militantes predominantemente curdos. Ancara declarou o YPG como um grupo terrorista e o vê como a filial síria do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) da Turquia, um grupo terrorista que luta por uma região autônoma dentro do país da Anatólia desde 1984.

A Turquia quer que uma zona tão segura no norte da Síria esteja livre da SDF.

“Só podemos ser pacientes por tanto tempo”, alertou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, no domingo.

Presstv


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=260643

Publicado por em ago 7 2019. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS