EUA gera tensões na Síria para alcançar seus interesses

Mikhail Alaeddin

 

“Os EUA querem a todo custo criar uma configuração vantajosa do futuro Estado curdo para garantir o controle sobre todas as ligações importantes na região. Para fazer isso, Washington está pronto para tudo”, declarou Sivkov.

A Casa Branca não vê como objetivo principal a luta contra o terrorismo, mas a consolidação da sua posição no Oriente Médio, posição que está perdendo pouco a pouco. Por esta razão, Washington pode provocar uma escalada da guerra perto de Deir ez-Zor.

Os avanços do exército sírio, apoiado pela Força Aeroespacial russa, forçou a coalizão internacional liderada pelos EUA a desviar sua atenção da cidade síria de Raqqa e lançar as Unidades de Proteção Popular curdas (YPG) e outras forças para Deir ez-Zor.

Confrontos diretos entre as tropas sírias e forças curdas podem ocorrer na região perto de Deir ez-Zor. Sivkov também não exclui a possibilidade de que as forças da coalizão internacional possam voltar a entrar no conflito e atacar mais uma vez as posições sírias.

O Oriente Médio, uma região rica em petróleo, é muito importante para os EUA e requer muita atenção por parte de Washington.

“Para os EUA, a Síria é um teatro de operações que já possui toda a infraestrutura militar necessária. Na região existe um sistema desenvolvido de bases: no Bahrein, Qatar, Arábia Saudita e em Israel”, afirmou o especialista.

Limites 

O exército sírio impediu a passagem de um comboio de veículos blindados dos EUA da cidade síria de Qamishli na região de Hasaka, na segunda-feira (25), fazendo com que os militares dos EUA retornassem às áreas controladas pelos curdos, informa o portal Russkaya Vesna.

Depois de ter notificado os motoristas do veículo que a entrada de estrangeiros neste setor da cidade é proibida, os militares retornam ao seu carro de combate e abandonam a zona.

Qamishli está localizado na fronteira com a Turquia. Os curdos sírios controlam a maior parte da cidade, enquanto as forças governamentais da Síria mantêm o controle do corredor fronteiriço com a Turquia e o aeroporto.

É certo e necessário que os curdos tenham independência e direito ao seu próprio território, mas os EUA são acusados de usar o movimento de luta por reconhecimento desse povo para exercer influência na área para promover interesses próprios.

A partir do aeródromo em questão, o exército de Bashar Assad fornece suas aeronaves aos soldados que participam da operação em Deir ez-Zor para bombardeamento das posições do Estado Islâmico.

Portal Vermelho e Sputnik


Nota da Redação:

Não é só na Síria, mas em qualquer parte do mundo que os EUA veem a possibilidade de vantagem, lá estão eles a controlar a economia, o governo, etc., com ameaças, sanções e mais coisas, tudo em nome da mentirada da democracia e direitos humanos em terras alheias para tomarem o poder; na Síria mesmo com seus aliados sionistas, está sendo diferente, estão batendo de frente com os russos, o Irã e com o Hezbollah e perdendo a cada dia a influência na região.

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=256395

Publicado por em set 27 2017. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

1 Comentário para “EUA gera tensões na Síria para alcançar seus interesses”

  1. enganado

    Roubalheira famosas dos ANGLO_SIONISTAS . 1_) __braZiUSA__ :: petróleo / nióbio / chantagens econômica e financeira / minerais / . . . (((roubam o que de melhor aprouverem, país de merda sem SOBERANIA , isto aqui é o melhor exemplo, . . . etc; 2_) IRAQ ::: petróleo; 3_) Afganistão :: urânio / . . . etc; 4_) GAZA :: gás; 5_) KOSOVO (leia-se SÉRVIA) :: carvão; 6_) UScrânia ::: terras negras agricultáveis / roubaram o ouro do Bco. Central da UScrânia ((40 toneladas)); 7_) Líbia ::: petróleo; 8_) Colômbia ::: petróleo; 9_) PROSTITUTA_Polônia ::: fraking; 10_) . . . ; 11_) . . . ; n_) . . . . . Deu pra entender????

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS