Estados Unidos procuram manter acordo nuclear com o Irã em incertezas

Presidente da Assembleia Consultiva Islâmica do Irã, Ali Larijani, ressaltou que EUA procura manter o acordo nuclear com o Irã em um estado de incertezas, mas diz que Teerã tem ferramentas para responder.

“Este movimento EUA, era uma espécie de duplicidade. Não contamos com vazio legal para tomar decisões (para responder)”, disse na terça-feira o presidente da Assembleia Consultiva Islâmica do Irã.

Assim, tem respondido durante uma conferência de imprensa a uma pergunta sobre a recente decisão do Congresso dos EUA para estender a Lei de Sanções contra o Irã por 10 anos, o que viola abertamente o acordo nuclear estabelecido entre Irã e Grupo 5 + 1 (Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia e China, mais a Alemanha).

De acordo com Larijani, o acordo nuclear não é um acordo entre o Irã e os EUA, mas um acordo internacional, uma vez que foi ratificada por uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU).

“Nenhum país está autorizado a tomar uma decisão sobre a JCPOA e revogar unilateralmente”, alertou.

O chefe do poder legislativo iraniano também afirmou que, se em caso de que os EUA respeitem o Acordo, Teerã “tentará manter o apoio” de outros membros do sexteto, incluindo Rússia e China.

Larijani também se referiu à posição assumida pelo ministro chinês Wang Yi sobre as recentes medidas contra o Irã, que em uma conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo iraniano, Mohammad Javad Zarif, em Pequim, advertiu que nenhuma parte envolvida no JCPOA deve permitir que os seus problemas internos afetassem negativamente o seu compromisso com o acordo.

De igual modo, acrescentou que o lado russo está também mantendo consultas com o Irã sobre a questão, enquanto Teerã manterá conversações sobre a questão com outros membros do Grupo 5 + 1.

Na semana passada, o Congresso dos EUA aprovou por unanimidade a extensão, por mais dez anos, de uma série de sanções contra o Irã, que estava em vigor desde 1996. Esta sanção, que precisam ser sancionadas por presidente norte-americano Barack Obama para se tornar lei, violam pelo menos dois artigos do acordo nuclear.

parstoday.com


Nota da Redação:

Os EUA sabem que se o Irã quiser, pode começar a desenvolver sua bomba, pois grana e cérebro e amigos pra isso é o que não falta!

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=251691

Publicado por em dez 7 2016. Arquivado em 3. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS