Enviado dos EUA: as forças militares estrangeiras, tirando as russas, devem deixar a Síria

O enviado especial dos Estados Unidos para a Síria, James Franklin Jeffrey, disse nesta terça-feira que assim que as tropas iranianas deixarem o território sírio e uma solução política for encontrada, todas as outras forças estrangeiras estarão prontas para também saírem do país, com exceção da Rússia.

De acordo com Jeffrey, essa questão não deve afetar os russos porque Moscou já mantinha bases militares no Estado árabe antes da guerra civil, iniciada em 2011. Por esse motivo, Washington não incluiu a retirada russa em sua lista de demandas.

“Os russos, por já estarem lá antes, não se retirariam na verdade. Mas você tem outras quatro forças militares de fora, todas operando na Síria neste momento. É uma situação perigosa”, afirmou o enviado, se referindo a Israel, Turquia, Irã e aos próprios americanos.

Ainda segundo o funcionário do governo de Donald Trump, o objetivo dos EUA na Síria não é apenas uma derrota duradoura do grupo terrorista Daesh, mas também encontrar uma solução política para o conflito, garantindo a saída das forças internacionais. Para ele, o atual líder do país, Bashar Assad, não tem futuro como chefe de Estado, mas não faz parte do trabalho dos Estados Unidos tirá-lo do poder.

Sputnik


Nota da Redação:

Soa como comédia essa história, mas afinal, o que os EUA estão fazendo dentro da Síria, que lhes dê legitimidade de ditar ordens? Quem lhes chamou ou os convidou?

A mando de quem estão lá? Quem tem que sair, são os invasores: Israel, EUA, A. Saudita e todos outros terroristas apoiados por esses invasores!

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=259348

Publicado por em nov 21 2018. Arquivado em 4. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS