Embaixador Sírio: Colinas de Golan continuará sendo parte integrante da Síria

 

A foto sem data mostra o embaixador da Síria nas Nações Unidas Bashar al-Ja'afari.  (Pela Reuters)
A foto sem data mostra o embaixador da Síria nas Nações Unidas Bashar al-Ja’afari. (Pela Reuters)

O embaixador da Síria nas Nações Unidas, Bashar al-Ja’afari, diz que as Colinas de Golã ocupadas sempre permanecerão parte integrante da Síria, apesar das tentativas da Casa Branca e de Tel Aviv de distorcer a realidade.

Discursando na sessão do Conselho de Segurança da ONU na segunda-feira, o diplomata sírio disse que Damasco se reserva o direito de restabelecer o controle sobre o planalto montanhoso.

“Liberar Golan e restaurá-lo na linha de 1967, através de todos os meios garantidos pelo direito internacional, continuará sendo uma prioridade para a Síria”, disse ele.

O regime israelense há muito pressiona pelo reconhecimento dos EUA das reivindicações de “soberania” de Tel Aviv sobre o território que, como mencionou o embaixador da Síria, foi apreendido em 1967.

Em 25 de março, o presidente dos EUA, Donald Trump, assinou um decreto adequado ao interesse israelense em relação a Golan. A assinatura ocorreu no início de uma reunião com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, em Washington.

A mudança de Trump ocorreu um ano depois que ele reconheceu Jerusalém al-Quds como a “capital” de Israel e transferiu a embaixada dos EUA de Tel Aviv para a cidade palestina ocupada.

PressTV-ONU rejeita medida dos EUA para reconhecer anexação de Golan

PressTV-ONU rejeita medida dos EUA para reconhecer anexação de Golan

A ONU sublinhou a soberania da Síria sobre as colinas de Golã, rejeitando uma moção do Congresso dos EUA para reconhecer a anexação de Israel ao território ocupado.

As Nações Unidas enfatizaram repetidamente a soberania da Síria sobre as alturas.

Em dezembro de 2018, a maioria da Assembléia Geral das Nações Unidas adotou uma resolução instando o regime israelense a se retirar de Golan.

A resolução, intitulada Golan sírio , foi adotada por um voto recorde de 99 votos a favor, 10 contra e 66 abstenções. Declarou que a controversa medida de Israel de estender suas leis, jurisdição e administração nas alturas ocupadas é nula e sem efeito.

Presstv

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=261085

Publicado por em out 29 2019. Arquivado em TÓPICO I. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS