Documentário mostra soldados que sofreram nas mãos da ditadura

Folha de São Paulo

Militar recrutado para combater guerrilha em "Soldados do Araguaia"Militar recrutado para combater guerrilha em “Soldados do Araguaia”

“O terror do Estado não tem lado, acaba atingindo o próprio Estado”, afirmou o diretor.

O filme está em cartaz na 41º Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que vai até o dia 1 de novembro. A película mostra depoimentos contundentes de ex-soldados recrutados entre adolescentes do sul do Pará, que conheciam as matas onde haviam se embrenhado os guerrilheiros de inspiração comunista.

Guilherme Genestretie conta em reportagem para a Folha de São Paulo que, no geral, era gente comum, que vivia do extrativismo da pele de onças e que, de uma hora para a outra, foi surpreendida por helicópteros. Mais tarde, descobririam, “aquilo não era manobra, era guerra.” Antes de partir para a ação, os sujeitos eram sistematicamente humilhados e torturados pelos militares: forçados a beber sangue coagulado de vaca, comer cobra, suportar a picada de insetos após terem sido lambuzados de açúcar. Um deles detalha como perdeu parte dos testículos.

Os depoimentos dos soldados só vieram à tona após as comissões da Verdade receberem pedidos de atendimento psiquiátrico de ex-combatentes militares.

Vermelho


 

Be Sociable, Share!

URL curta: http://navalbrasil.com/?p=256647

Publicado por em out 27 2017. Arquivado em 1. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

CLIQUE ACIMA PARA RECEBER COMENTÁRIOS POR E-MAIL. ATENÇÃO: AO COMENTAR, UTILIZE UM E-MAIL ÚTIL - COOPERE COM NOSSO TRABALHO.

CLIQUE SOBRE AS NOTÍCIAS